Ouça Nossa programação AQUI

Carregando...
Get the Flash Player to see this player.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Vento Xucro da Canção Nativa faz homenagem ao cantor Adair de Freitas


A Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, juntamente com a Coordenadoria Municipal de Tradicionalismo, está promovendo o festival nativista “Vento Xucro da Canção Nativa”, que integrará a programação da 33º Campereada Internacional.

Este festival, que homenageia o músico Adair de Freitas e leva o nome de uma das composições mais famosas do artista, a música “Vento Xucro”, apresentará 10 composições inéditas, marcando a primeira edição do evento.

 O Festival acontecerá no dia 30 de abril, a partir das 20h, na Lona de Eventos da Campereada.

Torneio de Truco e Futebol de bombacha terão premiação especial
A Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, convida a todos para participar do Torneio de Truco e do Futebol de Bombacha, que também integram a programação da 33º Campereada Internacional do município.

Nesta edição, a Campereada traz novidades de premiação, uma vez que o trio campeão do Torneio e a equipe vencedora do Futebol de Bombacha estarão levando como prêmio principal um potro, com toda a sua documentação em dia, doado pela Cabanha Áurea.


VENTO XUCRO DA CANÇÃO NATIVA 1º APARTE

Pra Onde Foram os Versos
Letra: Leonardo Borges
Melodia: Alex Har
Sant´Ana do Livramento

Minuano
Letra: Mario Amaral
Melodia: Clovis de Souza
Capão da Canoa e Santa Ana do Livramento

Alma de Bolicho
Letra: Giovani Dôdo González
Melodia: Mauricio Oliveira Geovane Silveira
Sant´Ana do Livramento

Artistas de Campo
Letra: Paulo Ozório Lemes,Leonardo Borges e Fabricio Ocaña
Melodia: Fabrício Ocaña
Sant´Ana do Livramento

Cruzador
Letra: Marcondes Chagas
Melodia: Luis Cardoso
Sant´Ana do Livramento

Pela Voz Xucra do Vento
Letra: Marcelo Domingues D` Avila e Juliano Moreno
Melodia: Juliano Moreno
Sant´Ana do Livramento

Pelos Troncos da Vida
Letra: Eduardo Monteiro Marques
Melodia: Eri Cortes
São Francisco de Assis

Retrato dos Ancestrais
Letra: Mauro Nardes e Severino Rudes Moreira
Melodia: Geovane Silveira
Sant´Ana do Livramento

Revisando
Letra: Sérgio Sodré Pereira
Melodia: Rodrigo Barreto
Encruzilhada da Sul

Milonga da Venta Rasgada
Letra: Marçal Furian
Melodia: Nando Soares
Cruz Alta

4º Canto Campeiro acontece neste final de semana .


O 4º Canto Campeiro acontecerá nos dias 25 e 26 de abril,  no Parque de Eventos da ETA, na cidade de Viamão.

1. Da Porteira Para Dentro
Letra: Carlos Omar Villela Gomes/Miguel Bicca
Melodia: Xuxu Nunes
Interpretação: Nilton Ferreira

2. Peão de Campo
Letra: Anomar Danúbio Veira
Melodia: Juliano Gomes
Interpretação: a definir

3. Chamarrita Forasteira
Letra: Paulo Ozório Lemes
Melodia: Geovani Silveira
Interpretação: Ita Cunha

4. Gaúcho
Letra: Marco Antônio "Xirú" Antunes/Giovani "Dodo" Gonzalez
Melodia: Alex Har
Interpretação: Alex Har

5. Retrato de Uma Manhã de Agosto
Letra: Rodrigo Morales
Melodia: Rodrigo Morales/Lucas Ferrera
Interpretação: a definir

6. Na Lua Cheia do Casco
Letra: Paulo Fleck/Matheus Neves da Fontoura
Melodia: Robledo Martins/João Bosco Ayalla
Interpretação: Cristiano Fantinel

7. Pra se Estender no Meu Pala
Letra: Giovani "Dodo" Gonzalez/Paulo Ozório Lemes
Melodia: Juliano Moreno
Interpretação: Juliano Moreno

8. Tramando Sonhos, Toreando Invernos...
Letra: Lucas Mendes
Melodia: Jean Kirchoff/Ita Cunha
Interpretação: Ita Cunha

9. Um Novo Campo
Letra: Volmir Coelho/Othelo Caiaffo
Melodia: Nirion Machado/Volmir Coelho
Interpretação: Volmir Coelho

10. Estrelas de Couro
Letra: Leonardo Borges/Marco Aurélio Lemos
Melodia: Quinto Oliveira
Interpretação: Gustavo Padilha

Músicas de Viamão:

11. Chá de Bucho de Ovelha
Letra: Ivan Mascarenhas/Leonardo Quadros
Melodia: Leonardo Quadros/Ivan Mascarenhas
Interpretação: Leonardo Quadros

12. O Revés de Uma Sangria
Letra: Maximiliano Alves de Moraes
Melodia: Maurício Sena
Interpretação: Grupo Guitarra Alma e Garganta

quarta-feira, 22 de abril de 2015

O músico Luiz Cardoso é anunciante da Rádio Fronteira Gaúcha . Anuncie a tua empresa também. Contato : radiofronteiragaucha@hotmail.com



Durante a semana o Bahstidores esteve acompanhando os ensaios do músico Luiz Cardoso com o grupo Sinfonia Gaúcha e conversando sobre o seu novo trabalho, uma  mistura de ritmos como música erudita , flamenco , temas que foram trilhas de clássicos do cinema numa forma gaúcha de interpretar e executar essas canções .


Com 40 anos de carreira ,Luiz Cardoso tem 57 anos e uma vida dedicada a música . Considerado um dos melhores violonistas do estado começou a tocar  profissionalmente quando havia apenas 12 anos no conjunto Os Vaqueanos juntamente com Gaúcho da Fronteira e seu irmão Nelson Cardoso .

A influência musical veio de casa “ minha mãe Natália Cardoso tocava gaita de boca , e toda a nossa família foi criada com música , uns tocam violão outros gaita “. Comecei a participar já no início dos festivais que estavam surgindo, participei da 2ª edição da Califórnia da Canção Nativa em Uruguaiana em 1972 e de lá para cá não parei mais , comenta .

Premiações do músico Santanense Luiz Cardoso em festivais.


O CD Sinfonia Gaúcha traz as seguintes :

A Conquista do Paraiso (Vangelis) ,Três Homens e um Conflito (EnnioMorricone)
El Condor Pasa (Daniel Alomía Robles) ,Mediterraneo Sundance/ Rio Ancho (Al Di Meola e Paco de Lucia)  ,Saudade, Tempo e Lembrança (Belmiro Pereira e Luiz Cardoso) , Uno (Mariano Mores e Enrique S. Discepolo) ,El esquinázo (A. Villoldo, C.Pesce e A. Polito) ,Rondo Alla Turca ( W.A. Mozart) ,Milonga pra Chico Bala ( Luiz Cardoso)  ,Depois que o Vaso se Quebra (Belmiro Pereira e Luiz Cardoso) ,Serenata Nocturna ( W.A. Mozart) , 5ª Sinfonia (L.V.Beethoven) ,Chula (L.C.Barbosa Lessa e J.C.Paixão Côrtes) ,Trenzinho Caipira (H.Villa Lobos) ,Tema para Leandro (Luiz Cardoso) ,EnAllas de um Sueño (Adolfo Garcia e Luiz Cardoso) ,Quiero ser tu Sombra (Alfredo Q. e Zulema A.)

Luiz Cardoso, em seu novo show é acompanhado pelos músicos Douglas Mendes -Violino, Juliano Cardoso -Violão Base e Fledi Souto –Acordeon formando assim uma verdadeira Sinfonia Gaúcha .

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O site Faca Exclusiva é anunciante da Rádio Fronteira Gaúcha . Anuncie a tua empresa também. Contato : radiofronteiragaucha@hotmail.com


Acesse e confira nossos produtos.

Atenção você que é colecionador, admirador ou simpatizante de facas, canivetes, laminas e cutelaria em geral.
Te convidamos  para conhecer o site facaexclusiva.com.br.
Trabalhamos com facas militares, esportivas, campeiras, prateadas, facas para culinária, facas e canivetes com lamina de aço damasco, facas antigas e raras.
Temos facas das marcas SG, Muela, Trento, Cusco, D´Avila, e também facas de renomados cuteleiros artesanais.
Condições de pagamento facilitadas através de deposito bancário ou parcelado pelo sistema Pag Seguro.
Preços especiais para brindes. 
 Faca exclusiva qualidade e exclusividade.






Programa Cavalos Crioulos


Dia 07 de novembro de 2004 foi veiculado pela primeira vez em rede nacional um programa exclusivo de uma raça de cavalos, o Programa Cavalos Crioulos. Nascido de uma experiência exitosa no país vizinho, a Argentina, o programa mudou a rotina de todos os apaixonados por cavalos no Brasil.
 Não precisa ser criador ou usuário para assistir ou gostar do programa. Todo o universo que envolve o mundo do cavalo ganhou seu espaço na telinha. Feito por uma equipe especializada, com o DNA do campo nas veias, o Cavalo Crioulo assumiu uma nova posição no lar dos brasileiros. De cavalo do pampa, ferramenta de trabalho nas fazendas, com o passar dos anos o Cavalo Crioulo ganhou o mundo, se espalhou por todo território nacional e obteve conquistas importantes no cenário mundial!

Tudo isso é registrado pelas lentes do Programa Cavalos Crioulos! Você está esperando o que? Assista os vídeos e acompanhe o programa de entretenimento líder de audiência no Canal Rural, ou acompanhe pela TV, no sábado às 09h, com reprises alternativas aos domingos e segundas-feiras, no mesmo horário, no canal 135 da NET, 105 SKY, 112 Claro TV e parabólicas

Acesse o site e confira


terça-feira, 14 de abril de 2015

A Correaria Tiu Gringo de Santana do Livramento é a mais nova anunciante da Rádio Fronteira Gaúcha . Anuncie a tua empresa também. Contato : radiofronteiragaucha@hotmail.com



Correaria Tiu Gringo em Santana do Livramento.
Trabalhamos  com produtos diferenciados .
Temos Palas Argentinos Pura Lã , e Palas Reversíveis Masculinos e Femininos . Ponchos Baeta Vermelha de todos os tamanhos .
Trabalhamos com arreamento diferenciado, temos pelegos cardados ,  e um vasto acervo de cordas  .
Na Correaria Tiu Gringo tu encontras Artigos Gaúchos e Pichas em Geral .  Chapéus Lagomarsino de todos as cores e tamanhos ,  boinas tolosa , alpargatas confortable  , Calças femininas de montaria entre outras marcas renomadas .
Venha conferir os nossos produtos na Rua dos Andradas 1209 – Sala 1
Ou então entre em contato pelo fone (55) - 9969-6620 .

Correaria Tiu Gringo . Referência em produtos de qualidade em Santana do Livramento























Com gaitas de eucalipto, projeto fornece aulas gratuitas para jovens

Foto: Guilherme Santos/Sul21
Gaitas são feitas na própria Fábrica, em Barra do Ribeiro | Foto: Guilherme Santos/Sul21
Débora Fogliatto
Dentre as muitas cartas de fãs recebidas pelo músico Renato Borghetti, algumas o tocavam de forma especial. Eram as vindas de crianças que diziam querer aprender a tocar gaita-ponto — instrumento pelo qual ele é conhecido — mas lamentavam não conseguir pagar pelo instrumento. Com o passar dos anos, Borghettinho conseguiu realizar o sonho que dividia com tantos jovens: começou a dar aulas de gaita gratuitamente, fornecendo o instrumento, para crianças e adolescentes.
“Essas cartas e e-mails me fizeram perceber o quanto era restrito o acesso da gaita-ponto aos interessados de baixa renda, evidenciando a carência de um projeto que permitisse o estímulo e a inclusão de jovens talentos na perpetuação da autêntica cultura gaúcha, através da gaita de oito baixos,” comenta Renato. Em 2008, o projeto da Fábrica de Gaiteiros foi iniciado na escola Augusto Meyer, na cidade de Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre.
Quatro anos depois, foi possível completar o sonho, com a inauguração da Fábrica de Gaiteiros em Barra do Ribeiro, cidade ao lado de Guaíba, onde além de serem ministradas aulas, as próprias gaitas são confeccionadas. “Quando o Renato disse que ia fazer gaitas, chamaram ele de maluco. Ele bateu na porta de várias empresas para tentar obter financiamento, até chegar na Celulose Riograndense”, conta Newton Grande, gerente administrativo da Fábrica.
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Todas as gaitas têm a logo de Borghettinho feita a laser | Foto: Guilherme Santos/Sul21
A empresa, sediada em Guaíba e com horto e centro de pesquisas em Barra do Ribeiro, é especializada em celulose de fibra curta de eucalipto. Para firmar a parceria, foi proposto um desafio: que as gaitas confeccionadas fossem feitas de madeira de eucalipto. O músico então buscou por tipos de eucalipto com os quais fossem possíveis obter boa acústica, e chegou ao Lyptus, encontrado na Bahia. De lá, os pedaços da madeira chegam ao sul, onde são transformados em instrumentos a partir do trabalho artesanal feito na Fábrica.
Atualmente, são sete escolas em seis cidades: duas em Porto Alegre, uma em Guaíba e uma em Barra do Ribeiro, além de Bagé, São Gabriel e Tapes. Em breve, as aulas de gaita chegarão também a Venâncio Aires. O projeto é aplicado em crianças de 7 a 15 anos de forma gratuita, com aulas particulares, utilizando as gaitas de fabricação própria.
Barra do Ribeiro
A pequena cidade de 12 mil habitantes não é a sede da Fábrica por acaso. Barra do Ribeiro é uma das paixões de Renato Borghetti, que apesar de ter nascido na capital gaúcha, escolheu como lar a cidade de onde é sua esposa, com aspecto de praia em plena região metropolitana. “Hoje, não tem como falar em Borghettinho e Barra sem lembrar um do outro, e a Fábrica já está sendo incluída nisso”, aponta Newton Grande.
O gerente destaca que a grande procura de jovens e crianças pelo ensino da gaita-ponto também é reflexo da própria cultura da cidade. “A população daqui tem duas coisas muito interessantes. São muito musicais e tem um convívio muito bonito com o rio, a água”, afirma.
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Madeira vem da Bahia para a confecção de gaitas | Foto: Guilherme Santos/Sul21
O próprio prédio onde fica a Fábrica está localizado à beira do Rio Guaíba, onde antigamente funcionavam depósitos de produtos que eram trazidos por navios. Construído em 1932, o edifício é uma espécie de grande galpão que foi todo reformado pela arquiteta Emily Borghetti (filha de Renato), que preservou o prédio ao máximo e, ao mesmo tempo, modernizou-o.
A estrutura interna é feita de vidro, de forma que é possível enxergar dentro de todas as salas, localizadas no térreo. Os tijolos, ainda da época em que foi construído, foram deixados à mostra e o piso é de cimento, enquanto o segundo piso é uma espécie de mezanino, onde está o anfiteatro. Para preservar a privilegiada vista do pôr do sol ou da lua, a parede de trás foi aberta e transformada em janelas, formando um cenário natural para o teatro, que recebe palestras, shows e peças.
Escola de gaitas
As aulas acontecem de forma individual nos turnos da manhã e tarde. São 30 alunos que têm aulas com o professor Eduardo Gonçalves Vargas, que toca gaita há 14 de seus 27 anos. Ele começou a se interessar pelo instrumento quando se mudou para Guaíba com seu pai, que tinha uma gaita, e começou a aprender de forma autodidata.
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Juliana e Eduardo tocaram o clássico “Missionário” para a reportagem | Foto: Guilherme Santos/Sul21
Como todos os que trabalham na Fábrica, ele foi convidado por Borghettinho para assumir o posto de professor. “Eu não tinha experiência como professor e tinha um temperamento um pouco forte, o que complicou no início. Mas com o tempo, comecei a trabalhar e aprender a postura de professor”, conta ele, que agora está também cursando Licenciatura em Música.
Embora ele próprio não tenha tido inicialmente formação teórica, Eduardo acredita na importância de ensinar isso aos estudantes. Ele explica que o mais difícil no aprendizado da gaita é a questão motora, por ser um instrumento diatônico e com notas que variam quando se abre ou fecha o fole. “O ensino da gaita sempre foi prático, mas é bom saber a teoria e se aplicar ela na prática, para que seja possível afinar diferentes modelos”, explica o professor.
Eduardo conta que há muita procura para a escola, tanto de meninos quanto de meninas, que representam atualmente cerca de 40% dos alunos. “As inscrições estão sempre abertas e a divulgação é feita principalmente por boca a boca. A lista de espera sempre está se renovando”, afirma. Uma dessas alunas é Juliana Ramos Neves, estudante do Ensino Médio de 15 anos que está na escola há cerca de um.
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Confecção das gaitas é feita de forma artesanal | Foto: Guilherme Santos/Sul21
Ela demonstra que engana-se quem limita-se ao estereótipo de tocadores de gaitas, homens de chapéu e bombacha. Enquanto o professor Eduardo estava pilchado e bebendo um chimarrão, Juliana se vestia com roupas que poderiam ser de qualquer menina de sua idade: calça jeans, tênis, cabelo preso em um rabo de cavalo e unhas pintadas de vermelho. Tímida, contou que já tem uma gaita em casa, que pretende continuar tocando. “Eu sempre gostei de ouvir músicas com gaita, e minha bisavó também tocava”, disse, explicando seu interesse pelo instrumento.
Confecção de gaitas 
Por ser toda artesanal, a produção pode parecer demorada: são cerca de três a quatro gaitas feitas por mês, o que faz com que atualmente estejam sendo produzidas as gaitas de número 101 e 102. As gaitas confeccionadas são padrão, todas feitas de madeira Lyptus sem pintura, com a logomarca de Borghettinho no topo. Todas são em “8 baixo”, do mesmo tamanho, para uso exclusivo na escola e não são comercializados. Elas são feitas inteiramente pelos quatro trabalhadores da Fábrica, dois dos quais são menores aprendizes.
Matheus Costa, de 16 anos, iniciou sua relação com a gaita na própria Fábrica de Gaiteiros, onde se destacava pela facilidade em aprender o instrumento. Como as aulas são voltadas para crianças com até 15 anos, ele já não estuda lá regularmente, embora ainda participe das aulas em grupo e apresentações, e siga praticando com sua própria gaita. Agora, ele ajuda na confecção, onde se dedica da mesma forma que antes fazia nas aulas. “É interessante porque aprendi bastante sobre o instrumento, consigo tirar dúvidas sobre como é uma gaita por dentro”, relata o jovem.
Foto: Guilherme Santos/Sul21
O jovem Jeferson começou a trabalhar na Fábrica, mas não toca o instrumento | Foto: Guilherme Santos/Sul21
Além dele, trabalham lá Rogério de Oliveira Guimarães — gerente de confecção –, Júlio César dos Santos Spagiari — curiosamente conhecido como “Lucas” — e Jeferson Palmeiro Fernandes, também jovem aprendiz. Ao contrário de Matheus, Jeferson nunca tocou o instrumento, interessando-se apenas pela sua montagem. “O projeto da Fábrica foi iniciada na minha escola em Guaíba, então eu fui ver se tinha como trabalhar. Fiz um curso de dois anos enquanto já trabalhava como menor aprendiz”, conta.
A gaita protótipo, chamada de número 0, está na sala do diretor da Celulose Riograndense, Walter Lídio Nunes, a número 1 está com o próprio Borghetti, a 2, em exposição na escola, em uma espécie de linha do tempo da história do instrumento localizada no segundo andar. Já a terceira está com um dono improvável: o guitarrista Eric Clapton, que coleciona instrumentos dos locais aonde vai. Quando veio ao Rio Grande do Sul, foi presenteado pela gaita ao procurar por um instrumento típico do estado.
Confira mais fotos:
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21

Foto: Guilherme Santos/Sul21
Foto: Guilherme Santos/Sul21

quarta-feira, 8 de abril de 2015

PAJADORES COM A MINISTRA




Pajadores de seis países encontram-se com a Ministra da Cultura Teresa Parodis, da Argentina. Dentre eles, os brasileiros riograndenses Paulo de Freitas Mendonça e Pedro Junior da Fontoura. Um belo momento de integração latino americana que a arte nos proporciona.

Vejam o que é a diversidade cultural. Muitas pessoas de chapéu na cabeça dentro de um gabinete ministerial. Por aqui, temos tal fato como inadimissível. Notem que na foto abaixo, Pedro Junior da Fontoura, de camisa amarela, está com seu aba-larga entre os dedos.


Fonte : Blog do Leo Ribeiro http://blogdoleoribeiro.blogspot.com.br/

Programa Lá na Fronteira


terça-feira, 7 de abril de 2015

Vem ai 33ª Campereada Internacional de Livramento


Bocal de Ouro apresenta as revelações da raça Crioula

Bocal de Ouro apresenta as revelações da raça Crioula



Uma das mais concorridas etapas para alcançar o grande título do Freio de Ouro ocorre nesta semana em Esteio/RS. O Bocal de Ouro, considerada uma das principais provas da raça Crioula e que garante vagas para a final da competição mais almejada pelos criadores, será realizado durante esta semana no Parque de Exposições Assis Brasil.

Os 96 conjuntos estreantes nas pistas, 48 machos e 48 fêmeas, foram definidos após sete meses de disputas em credenciadoras realizadas pelo Brasil. A novidade deste ano foram as credenciadoras mistas, que mesclaram a participação de animais inéditos quanto não inéditos, trazendo maior competitividade às provas e criando facilidade aos proprietários que puderam deslocar seus animais para apenas um evento. No total, foram realizados 32 eventos, sendo 20 credenciadoras mistas e 12 credenciadoras de inéditos.

Confira aqui o catálogo final com a lista de animais que estarão presentes na decisão.

Para o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Luiz Laitano, o Bocal de Ouro é uma das mais importantes competições da raça e que revela candidatos ao título máximo do Freio de Ouro. Destaca também a evolução no número de participantes no ciclo. "Há cada ano que passa crescemos tanto em volume de participantes quanto na qualidade e preparo dos animais. É uma demonstração da evolução da raça Crioula", salienta.



Conforme Vinícius Guedes Freitas, que será um dos responsáveis pelo julgamento dos machos juntamente com Jorge Rosas Demiate Júnior e Luiz Martins Bastos Neto, todos os anos o nível dos competidores que vão para o Bocal de Ouro impressiona os jurados e espectadores, tanto no nível morfológico quanto no nível funcional. "Esperamos novamente que os cavalos que andarem bem durante o Bocal de Ouro pode se esperar uma boa colocação no Freio de Ouro", ressalta.

A opinião também é compartilhada por Eduardo Móglia Suñe, que será um dos jurados das fêmeas e terá a parceria de Carlos Loureiro de Souza e Francisco Martins Bastos Sobrinho. Avalia que o crescimento técnico dos animais inéditos é sentido a cada ano que passa e garante uma competitividade muito forte ao evento. "Nos últimos anos os animais do Bocal vem chegando bem na final e mesmo outros bons cavalos acabam ficando de fora por causa do alto nível", destaca.

Nos últimos seis anos, dez animais classificados via Bocal de Ouro chegaram entre os três primeiros lugares no Freio de Ouro. Em 2014, JA Impecável, Bocal de Prata, ficou com a terceira colocação no Freio de Ouro. Por duas vezes neste período, os vencedores do Bocal de Ouro foram campeões do Freio de Ouro no mesmo ano: Uva Merlot 340 Maufer em 2009 e Cadejo da Maior em 2013.

A programação da raça Crioula na semana em Esteio será intensa. Além do Bocal de Ouro, ocorre também a Expo Outonal nos dias 7 e 8 de abril. O julgamento e a ordenação das filas da Morfologia Passaporte ficarão sob a responsabilidade de Leandro Amaral. De 10 a 12 de abril será realizada a final do Crioulaço, primeira modalidade do ciclo da raça Crioula que definirá seus campeões, na Pista P1 do Parque de Exposições Assis Brasil.

Confira a programação:

07 de abril (terça-feira)
12h - Término da Entrada dos Animais da Expo Outonal
14h - Concentração de Machos
16h - Início do Exame de Admissão Expo Outonal e Bocal de Ouro
19h - Encerramento do Exame de Admissão Outonal

08 de abril (quarta-feira)
08h - Início do julgamento da Expo Outonal
13h30min - Continuação do julgamento da Expo Outonal e Grande Campeonatos
18h - Encerramento da entrada dos animais do Bocal de Ouro
18h - Continuação do Exame de Admissão Bocal de Ouro
20h - Encerramento do Exame de Admissão Bocal de Ouro
21h - Remate Cabanha Maufer e Carpe Diem (Crioulo Remates)

09 de abril (quinta-feira)
09h - Julgamento Morfológico do Bocal de Ouro - Fêmeas
14h - Julgamento Morfológico do Bocal de Ouro - Machos
21h - Remate Cabanha Itaó e Convidados (Trajano Silva)

10 de abril (sexta-feira)
08h - Andaduras/Figura/VSP-Esbarradas (Fêmeas)
13h - Andaduras/Figura/VSP-Esbarradas (Machos)
21h - Remate Don Marcelino e La Castellana (Trajano Silva)

11 de abril (sábado)
08h - Julgamento Prova de Mangueira (Fêmeas e Machos)
14h - Julgamento Prova de Campo (Fêmeas e Machos)
21h - 15º Remate Cabanha Malke (Trajano Silva)

12 de abril (domingo)
09h - Fase Final Bocal de Ouro (Mangueira/Bayard-Sarmento/Campo)
12h - Encerramento e entrega de prêmios do Bocal de Ouro


Redator: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Galpão mostra a união entre Brasil, Argentina e Uruguai através música


A união das fronteiras entre Brasil, Argentina e Uruguai através da música é o tema do Galpão Crioulo. O programa deste domingo (5) reúne três artistas que orbitam por ritmos e sons que marcam cada um destes países. O primeiro deles é Fábio Duzac, que traz o melhor da música fandangueira e brasileira com o lançamento de seu disco solo, "Cardeal Missioneiro".
Tem também Lucas Segovia, compositor e cantor da região do chaco argentino que gravou recentemente com Luiz Carlos Borges e apresenta seu chamamé fronteiriço no palco do programa. O terceiro convidado é Joca Martins, cantor nativista que levou sua música para a Festa de la Patria Gaucha, conhecido festival realizado na cidade de Tucarembó, no Uruguai, onde foi sucesso com a música "Eu Sou Bagual".
O Galpão Crioulo vai ao ar após o Campo e Lavoura, na RBS TV. Fique ligado!
Siga o twitter @galpaocrioulo e curta a página facebook.com/galpaocrioulorbstv

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Monumento à Noel Guarany


A Confraria do Icamaquã, de Bossoroca, informa que está em pleno vigor a campanha para construção do Monumento a Noel Guarany onde o conjunto da escultura terá sete metros de altura (quatro metros da estátua, mais três metros do pedestal).

Faça parte desta história

Divulgue para sempre o nome de sua empresa ou o seu, com direito a uma placa no pedestal (R$ 500,00). Ganhe um belo certificado e seja um dos seletos.

Apoiadores Culturais

Ou seja um colaborador (R$ 50,00) e adquira um belo certificado.

Participe desta homenagem a Noel Guarany uma das maiores referências culturais do nosso Estado. Para doar ligue para 55 99765144, com Paulo Urach.

Fonte : http://www.radiosaoluiz.com/noticias/ver/cat/29/id/11914/um-simbolo-para-o-rio-grande-do-sul-monumento-a-no.html