quarta-feira, 23 de julho de 2014

Ordem de Apresentação 34ª Coxilha Nativista


Por: BAHstidores

Quarta-feira

Ordem de apresentação da fase local

1- Nos Rastros da Cruz (Marçal Furian/Luiz Gustavo Della Méa )
2- Aconteceu (Jorge Nicola Prado/Leonardo Diaz Morales)
3- Caco de Vadio (Andrei Pires e Tiago Agertt/ Lucas Agertt e Matheus Pires)
4- Da Semente ao Fruto (Carlos Machado/Jorge Antonio)
5- As Bailarinas (Luis Carlos Guereiro/Angelino Rogério)
6- É o Coração (Cesar Silveira)
7- Por de trás da Estampa (Edson Copetti) ( Pelé)
8- Espelho Quebrado (Sinval Araujo/Kauê Diaz)
9- Alma de Campo (Luiz Onério Pereira/Beto Barcellos)
10- Costumes de Gringo (Edu Novakoski )


FASE GERAL
QUINTA:
01 – Divagando (José Amilcar Ferreira/Volmir Coelho)
Int. Volmir Coelho

02- Temperando Lembranças (NenitoSarturi)
Int. NenitoSarturi e Grupo Missões

03 Riscado (Mauro Moraes)
Int. Everson Maré

04 Milonga para alguém que se foi (Marcelo Paz Carvalho/Cleiton Santos)
Int. Juliano Moreno

05 -  De trás do Balcão (Paulo Ozório Lemes e Leonardo Borges/Fabricio Ocaña )
Int. Fabricio Ocaña

06 - Na Meia Lua de Barro (Cauê Machado/Zé Renato Daudt)
Int. Gustavo Teixeira

07 -Nestas Manhãs de Outono (Sergio Sodré Pereira/Jean Kirchoff)
Int. Jean Kirchoff

08 -Despeonados (Manuel OribeFernándes Alves/Luiz Rosado-Ricardo Martins)
Int. Manolo

09 -  Madrugador (Lucas Ramos e Anomar Danúbio Vieira/Rodrigo Morales)
Int. Ita Cunha

10 -Com Olhos de Noite Grande (Sergio Sodré Pereira/Robson Garcia)
Int. Robson Garcia


FASE GERAL

Sexta

01-  Na Sombra do meu Chapéu (Wilson Vargas/Márcio Correia)
Int. Cristiano Fantinel

02-  Horácio Luis (Vinício Brum/Tuny Brum)
Int. Vinicius Brum

03 - Cantautores (Mauro Moraes)
Int. Mauro Moraes e Ita Cunha

04 -  Lunares da Alma (Bianca Bergmam/ZulmarBenitez)
Int. Jean Kirchoff

05 -  O Livro Grande do Tempo (Rômulo Chaves/João Bosco Ayala e Robledo Martins)
Int. Vinicius Brum, Carlos Cachoeira e RobledoMartins

06 - Entre o Milagre e a Cruz (Mario Amaral/Dani DK, Claudio Amaro e Edson Vieira)
Int. Grupo Status

07 - Pra Onde Foi O Amor (Marcelo Dávila/Telmo Vasconcelos e Volmir Coelho)
Int. Volmir Coelho

08-  Depois de Luas (Dalvan Medina e Mario Lucas/Marcelo Carvalho)

09 - Simplicidade (Jorge Nicola Prado/Arthur Bonilla)

10-  Nas Asas do Pensamento (Mário Eleú Silva/Eduardo Monteiro Silva)
Int. Fabricio Ocaña

Por: BAHstidores


terça-feira, 22 de julho de 2014

8ª edição do Festival de Arte e Cultura Seiva da Terra - Rio Grande - RS


O festival ocorre nos dias 08, 09 e 10 de agosto de 2014 palco Nossa Terra, Nossa Gente.
O gênero Nativista será apresentado no domingo, 10 de agosto no palco Nossa Terra, Nossa Gente.

Foram selecionadas as músicas:

01 – Quando mais penso.
Romulo Furtado e Rodrigo Madrid;

02 – O outro lado da saudade.
Severino Moreira e Alex Barcellos;

03 – O quilo da erva mate.
Renan Bergmann e Rennã Fedrigo;

04 – Exílio.
Emerson Santos e Rennã Fedrigo;

05 – Na outra ponta da trança.
Ricardo de Oliveira e Marcel Cardoso;

06 – Cincha e Dueto.
Sérgio Becker e Marcel Cardoso;

07 – O Louco.
Miguel Borba e Tony Marques;

08 – As dores do campo.
Miguel Borba e Tony Marques;

09 – Assinalado.
Fabrício Marques, José C. Batista de Deus e Otávio Severo;

10 – Por ser noturna.
Rafael Souza;

11 – Primórdios.
Xirú Antunes ,André Teixeira e Giovani Viera.

12 – Una Zamba para tus ojos negros.

Xirú Antunes e Oscar Macitta.

A comissão organizadora da 8ª edição do Festival de Arte e Cultura Seiva da Terra Modalidade Música apresenta nesta terça-feira, 22, as músicas selecionadas para participação no evento. O festival ocorrerá dentro da programação da 36ª Feira de Artesanato do Rio Grande (Fearg) e 19ª Feira do Comércio, Indústria e Serviços (Fecis) que acontece no período de 31 de julho a 17 de agosto no Centro Municipal de Eventos.

Após “barbeiragem”, queda do limite de compras em free shops será revista



Após a polêmica imediata gerada em torno da chamada Lei dos Free Shops – especificamente sobre a queda do limite de compras de US$ 300 para US$ 150 em free shops de fronteiras terrestres – a portaria nº 307 do Ministério da Fazenda será revogada.

Todo o texto publicado na edição de segunda-feira (21) do Diário Oficial da União deixará de valer a partir de amanhã, também via Diário Oficial.

A decisão foi tomada pela Casa Civil após forte reação de países vizinhos, como o Paraguai. Dentro do governo, a queda do limite de compras foi definida como uma “barbeiragem da Receita Federal”.

Junto, caem as regras para a criação de free shops do lado brasileiro da fronteira, uma reivindicação antiga de municípios gaúchos.

O governo federal não desistiu da Lei dos Free Shops, mas todo o texto será analisado com cuidado antes de nova regulamentação, ainda sem data prevista.

Fonte : Zero Hora
http://wp.clicrbs.com.br/carolinabahia/2014/07/22/apos-barbeiragem-queda-do-limite-de-compras-em-free-shops-sera-revista/?topo=13,1,1,,,13&utm_source=Redes%20Sociais&utm_medium=Hootsuite&utm_campaign=Hootsuite

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Cota de isenção para compras de turistas na fronteira cai de 300 para 150 dólares

Foto: Nauro Júnior / Agencia RBS
As novas regras para compras de turistas no Exterior não pegaram só os viajantes de surpresa. Até os fiscais da Receita Federal foram surpreendidos ontem com a publicação da portaria 307, do Ministério da Fazenda, que reduz de 300 para 150 dólares a cota de isenção para compras no Exterior _ é o mesmo valor que existia até 2006. E a regra já começou a valer e a ser cobrada nesta segunda-feira. O turista tem de pagar 50% de impostos sobre o valor que ultrapassar os 150 dólares (veja quadro), o que fará muita gente pesar na balança que produtos valerá mesmo a pena comprar em cidades como Rivera.

_ O contribuinte que veio declarar hoje aqui na Receita em Livramento já foi surpreendido. Para regularizar, acabou tendo de pagar mais do que esperava _ afirmou um funcionário da Receita Federal na fronteira na segunda-feira.

_ Até sabíamos que sairia nova portaria, mas não que seria para reduzir o valor da cota. Já começamos a fiscalizar hoje mesmo (ontem) pelo novo valor. Não temos poder de decidir por fiscalizar ou não a nova regra. Temos de cumprir a lei e fiscalizar pela nova cota _ afirmou o inspetor-chefe da Inspetoria da Receita em Livramento, Adilson Valente.

A mudança deve provocar impacto na economia em cidades de fronteira, como Rivera, Chuy e Rio Branco, no Uruguai, além de Passo de los Libres, na Argentina, e ser benéfica para cidades como Santa Maria, onde muitos clientes deixarão de ir fazer compras no Uruguai.

A Receita alega que essa redução da cota foi feita como preparativo para a instalação dos freeshops no Brasil. A mesma portaria prevê que a cota será de 300 dólares para os futuros freeshops (chamados de lojas francas) que serão abertos no lado brasileiro, em cidades como Livramento e Uruguaiana. Porém, não há previsão de quando eles poderão funcionar. Devido à burocracia, dificilmente poderão abrir ainda em 2014. Qualquer brasileiro poderá comprar nos freeshops em cidades do Brasil e pagará 50% de imposto sobre o que exceder 300 dólares.

Empresariado de Santa Maria diz que medida será benéfica

Para o presidente do Sindilojas de Santa Maria, Ademir da Costa, a medida ajuda o comércio santa-mariense, mas não resolverá o problema do setor. Para ele, o aumento no valor da cota vai, sim, inibir a concorrência com os produtos similares achados no Brasil, mas não adiantará se não houver rigor na fiscalização de quem entra no país vindo de áreas com freeshop.

Queixas na fronteira

Em Rivera, a medida pegou os donos dos freeshops de surpresa. Costumeiramente comedidos ao comentar sobre o setor, ainda ontem, discutiam medidas para tentar minimizar os efeitos da medida. O gerente de um dos maiores freeshops de Rivera, que pediu para não ser identificado, teme a queda no número de turistas.

_ A gente tem um cliente que vem gastar. O cara sai de Porto Alegre, Santa Maria para comprar. Não vai viajar 4 ou 5 horas para comprar meia dúzia de coisas _ lamentou.

Em Livramento, cidade que faz fronteira com Rivera e que lucra com o movimento do turismo de compras, o sentimento é de incredulidade. Hotéis, restaurantes e pousadas que dependem em sua grande maioria dos turistas são um dos pilares da economia local. A mudança na cota, acreditam os empresários, pode impactar na economia do lado brasileiro. Gladis Bertelli é dona do hotel Jandaia, de Livramento. Ela investiu na construção de uma garagem de cinco andares para receber os seus clientes, vindos principalmente da Região Metropolitana e de Santa Maria.

_ Para nós, é bem preocupante. Esses US$ 150 não dão para muita coisa, né? Certamente vai impactar na nossa economia.

Músicas Classificadas 2º ACORDES DO PAMPA de Rosário do Sul


Músicas Classificadas  2º ACORDES DO PAMPA de Rosário do Sul

1-A vida nunca termina – Chamarra
( Letra Angelo Saccol e Fábio Prates e Música: Fabio Prates)

2 - Cantar é preciso – Milonga
( letra: Mario Calegaro e Música: Ronaldo Miler)

3 - Cumpadreando – Chamarra
( letra e Música: Fabio Prates)

4 - De Culatreada e Fiador – Chamarra
( Letra e Música: Sandro Alex Vieira)

5 - Fim de tarde – Chamamé
(letra: Mario Calegaro e Música: Ronaldo Miler)

6 - Inquietudes - Milonga
(Letra: Gilnei Lima e Música: Homero Machado)

7 - Marcas do Tempo – Milonga
(letra: Arnildo Goularte e Música: Thiago Lisboa)

8 - Mates de Apartamento – Milonga
( Letra: Gilnei Lima e Música: Homero Machado)

9 - O Sereno e a Flor - Toada
( Letra: Celomar Marques e Música: Fernando Saccol)

10-Primavera, Linda Rosa – Milonga
( Letra: Felipe Oliveira e Música: Ederson Mello)

11-Quando a Bruxa anda solta – Chamarra
( Letra: Nelson Aita e Música: Guilherme Goularte)

12-Rio de minhas Lembranças - Milonga
( Letra Celso Dutra e Musica: Manoela Alves)

13-Semente Semeada – Toada
( letra: e Música: Gainete Joras)

14-Trança de Alma Negra – Milonga
(Letra: Felipe Oliveira e Música: Ederson Mello)

15- Visões de Campo – Chamarra
( Letra e Música: Jorge Luis Peres Machado)

Por JOEL DE FREITAS PAULO (Presidente da Associação Acordes do Pampa em Canção)

Mais finalistas da Campereada são conhecidos em Cachoeira do Sul

Os animais Tabuleta de Mostardas, Andarilha de Mostardas e Zorra de Mostaras ficaram em primeiro
A tarde do sábado, 19 de julho foi bastante agitada para a comunidade crioulista próxima à região de Cachoeira do Sul/RS que concluiu em um só dia duas semifinais. Após a Classificatória ao Freio do Proprietário, chegou a vez da Campereada definir seus 20 finalistas à decisão da modalidade em Esteio, durante a Expointer 2014.

Na semifinal que também utilizou a pista do Parque de Exposições Ivan Tavares, foi o trio formado por Tabuleta de Mostardas, comandada por Euclides Lemos, Andarilha de Mostardas, montada por David Lemos, e Zorra de Mostardas, conduzida por Alexandre Lemos que levou a melhor garantindo o primeiro lugar da seletiva.
De acordo com Euclides, que assim como os outros integrantes do grupo se encaminha para a quinta participação em finais da modalidade, quando o assunto é Campereada é preciso reunir três elementos fundamentais para ter sucesso: “É um conjunto, os ginetes, os cavalos e um pouco de sorte” diz o finalista ao reforçar que a partir de agora a intenção é intensificar o preparo para fazer bonito no Parque de Exposições Assis Brasil.
A disputa que teve 25 trios contou com a avaliação dos jurados Ciriaco Py e Eduardo Móglia Suñe, além da supervisão técnica de Carlos Marques Gonçalves Neto, profissional credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). O Selo de Raça foi conquistado por RZ Taco da Carapuçça, de Luiz de Alencar Araripe Júnior.

Pista e gado colaboraram
De acordo com Ciriaco Py, as boas condições de pista e o gado de qualidade foram elementos que contribuíram para os competidores terem uma boa desenvoltura. Quanto ao trio vencedor, a sintonia necessária para alcançar o topo da lista de classificados foi exatamente o que foi apresentado pelo ginetes. “O trio têm que estar bem entrosado e na campereada tendo técnica e sorte se vai bem longe”, enfatiza.

Texto: Andressa Barbosa
Fotos: Felipe Ulbrich

Confira aqui os resultados (ainda não homologados pela ABCCC):
1º Lugar
Tabuleta de Mostardas, montada por Euclides Lemos,
Andarilha de Mostardas, montada por David Lemos e
Zorra de Mostardas, montada por Alexandre Lemos
6 bois - 1’45’’90

 2º Lugar
RZ Santana da Carapuça, montada por Cristiano Kinzel,
CJR Chinoca, montada por João Carlos Nunes e
Tropeiro do Pantano Grande, montado por André Gomes
6 bois - 2’24’’32

3º Lugar
Nativo da Morada Nova, montado por Dorival César Dutra,
Destra da Turfa, montada por Luiz Vaqueiro e
Gata Negra do Cerro da Lagoa, montada por André Gomes
6 bois - 2’28’’88

Fonte : Raça Crioula
www.racacrioula.com.br

sábado, 19 de julho de 2014

1º Pouso de Tropa da Canção Nativa de Curitibanos/SC

Por Matias Moura
www.bahstidores.com

O 1º Pouso de Tropa da Canção Nativa de Curitibanos/SC é a realização de um festival de música nativista que reúna os maiores compositores, músicos e interpretes do Cone Sul, elevando assim o nome da cidade de Curitibanos através da sua cultura regional. Oportunizando aos jovens demonstrarem todo seu potencial artístico em um evento que reúnam os melhores compositores da região, mesclando assim, novos talentos, que serão o futuro desta cultura, aos músicos já consagrados no cenário dos festivais nativistas.

O Pouso de Tropa da Canção Nativa tem no folclore e na música nativista da cultura sulina ligadas à verdadeira cultura campeira, regional, do homem do campo, do tropeirismo, do movimento do Contestado e do folclore do Cone Sul seu principal vínculo de motivação, promoção e divulgação. A primeira edição do Pouso de Tropa da Região Nativa de Curitibanos/SC, realizar-se-á no período de 18 a 20 de julho de 2014.

Premiação

1º lugar – R$ 10.000,00 (dez mil reais) e troféu “O Tropeiro”
2º lugar – Uma moto zero quilômetros 2014/2015 e troféu “O Tropeiro”
3º lugar – R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e troféu “O Tropeiro”
Música mais popular – R$ 1.000,00 (um mil reais) e troféu “O Tropeiro”
Melhor intérprete – R$ 500,00 (quinhentos reais) e troféu “O Tropeiro”
Melhor instrumentista - R$ 500,00 (quinhentos reais) e troféu “O Tropeiro”
Melhor letra - R$ 500,00 (quinhentos reais) e troféu “O Tropeiro”
Melhor melodia - R$ 500,00 (quinhentos reais) e troféu “O Tropeiro”
Melhor indumentária - R$ 500,00 (quinhentos reais) e troféu “O Tropeiro”

FASE REGIONAL

Aos Olhos de um Campeiro
Letra: Jorge Olliboni Ferreira/Dionisio Clarindo da Costa – Música: Jefferson Buenavista Braz/Charlston Sartori. Interpretação: Charlston Sartori

Guamirim Sapecado
(letra: Renato Aloísio Gomes – música:Renato Aloísio Gomes)

Maria Rosa
(letra: Magaiver Gindri Pinheiro/Alcides Rodrigues Pinheiro – música:Magaiver Gindri Pinheiro/ Alcides
Rodrigues Pinheiro)

Potranca Maléva
(letra: Gláucia Cristina Maraccini de Almeida – música: Gláucia Cristina Maraccini de Almeida)

Terra dos Tropeiros
(letra:Aloir Granemann de Lima – letra: Elias José da Rosa)

FASE GERAL:

Canto Chamamecero
(letra: Conrado Bach Neto Junior – música: Conrado Bach Neto Junior)

De Onde o Biriva Partiu
(letra: Romulo Chaves – música: Samuca do Acordeón)

Destino Estradeiro
(letra: Maximiliano Alves de Moraes – música: Cristiano Fantinel)

Flor de Uma Chita Azulada
(letra: Diego Muller – música: Marcelinho Carvalho)

Meu Chão Sagrado
(letra Élton Saldanha – música Élton Saldanha)

Meu Tempo Virou Saudade
(letra: Uilian Machado – Música: Nirion Machado / Volmir Coelho)

Na Bomba de Prata
(letra: Giovani Dodo Gonzalez – música Robson Garcia)

No Pentagrama do Arreio
(letra: Jari Terres Junior – música Carlos Madruga)

Pedido
(música: Túlio Souza – letra: PieroEreno)

Pensador
(letra: Gujo Teixeira – música: Robledo Martins/ Everson Maré/ João Bosco Ayala)

Si se Trata de Cantar
(letra: Juan moreno – música: Nestor Moreno / Alejandro)

Sonho Canaã
(letra: José Cesar Matesich – música : Talo Pereyra)

Sou Serrano
(letra: Chicão Goulart – música: Matheus Alves)

Vaneira da Melhor Idade
(letra: Rodrigo Bauer – Música: Amigo Souza)

Vozes
(letra: José Cesar Matesich – música: Talo Pereyra)

quinta-feira, 17 de julho de 2014

4º FESTIVAL CAMPO A FORA - Santiago – RS


4º FESTIVAL CAMPO A FORA
Dia 13 de setembro de 2014
Santiago – RS

REGULAMENTO 
Por Matias Moura
www.bahstidores.com

CAPÍTULO I – OBJETIVOS

Artigo 1º - O 4º Festival Campo a Fora, regulamentado por este instrumento, São seus objetivos:
a) Fomentar e incentivar a criatividade de compositores e intérpretes com letras e músicas ligadas à temática regionalista do Rio Grande do Sul;
b) Propiciar a revelação de novos talentos e facilitar a difusão de suas realizações artísticas;
c) Criar espaço para integração de artistas e pessoas ligadas à cultura musical sul rio-grandense;
d) Promover, através de atrações nativistas, tradicionalistas e culturais, a divulgação do município de Santiago;
e) Desenvolver na população em geral, o apreço pelas manifestações artísticas sul rio-grandenses;

CAPÍTULO II – ADMINISTRAÇÃO DO FESTIVAL

Art. 2º - A comissão é formada pelo piquete Campo a Fora;
Art. 3º- Compete à Comissão Organizadora do Festival Campo a Fora:
a) Contratar pessoal técnico a fim de atender à sua destinação específica para o desenvolvimento do evento;
b) Receber as inscrições para o festival;
c) Fixar o preço do ingresso e outras taxas do evento;

CAPÍTULO III – INSCRIÇÕES

Art. 4º - Serão permitidas inscrições de qualquer compositor, desde que observadas as determinações do presente regulamento.
Art. 5º - O prazo para inscrições ao 4º Festival Campo a Forase encerra no dia 30 de agosto de 2014, observando-se para tanto a data do envio pela internet.  
§ 1°: As inscrições deverão ser encaminhadas para o seguinte endereço:
-fernandolorenzini@hotmail.com
Art. 6º - Não será cobrada nenhuma taxa de inscrição.
Art. 7º - O número de composições a serem inscritas será de até 05 (cinco), músicas. Poderão classificar-se no máximo 02 (duas) composições por autor, individual ou em parceria.
Art. 8º - As composições deverão ter caráter inédito, entendendo-se como tal os trabalhos que não tenham sido gravados, ou participado de difusão por qualquer sistema de áudio ou escuta pública, podendo ter participado de eventos deste gênero, desde que não premiadas.
Art. 9º - Após a inscrição de sua obra, o compositor fica condicionado a não divulgação pública da mesma até a data do evento, sob pena de desclassificação.
Art. 10º - Cada composição inscrita/concorrente deverá ser enviada com uma cópia em mp3, acompanhada de cópia digitada da letra (Word Office), além da Ficha de Inscrição devidamente preenchida.

Parágrafo primeiro: A qualidade da gravação não será avaliada na triagem com tanto rigor, dispensando assim o uso e algum gasto com estúdio, a comissão da triagem dará ênfase na gravação para a melodia e também como possivelmente a musica será apresentada no dia do festival.

* Na gravação também não serão exigidos todos os instrumentos utilizados no dia da apresentação.
Art. 11º - O tempo de execução de composição não poderá exceder a 06 (seis) minutos.
Art. 12º - Serão permitidos, além de instrumentos musicaistípicos do Rio Grande do Sul, todo e qualquer instrumento que o arranjador julgar necessário para melhor qualificação, desempenho e enriquecimento da obra classificada, sendo que o(s) autor (s) se responsabiliza(m) por sua introdução no palco.
Parágrafo único: A Comissão Organizadora não colocará qualquer instrumento musical no palco, exceto sonorização e iluminação profissional com equipe técnica.

CAPÍTULO IV – JULGAMENTO

Art. 13°: A comissão avaliadora será constituída por pessoas de comprovada capacidade técnica e de grande expressão no cenário da música e da cultura gaúcha, podendo haver eventuais substituições desses integrantes, a critério da Comissão Organizadora do festival.
PARÁGRAFO ÚNICO: Encerrada as inscrições, a Comissão Avaliadora, convidada pela Comissão Organizadora do 4º Campo a Fora, classificará 15 composições concorrentes.

CAPÍTULO V –DIA DO FESTIVAL

Art. 14º - O 4º Festival Campo a Fora será realizada no dia 13 de setembro de 2014, sendo que deverão subir ao palco as 15 composições concorrentes classificadas.

CAPÍTULO VI – APRESENTAÇÃO

Art. 15º - A relação das composições classificadas, data e ordem de apresentação no 4º Festival Campo a Fora, serão comunicados de forma individual aos seus autores nos dias 3 e 4 de setembro de 2014, bem como pelos meios de comunicação.
Art. 16º - As músicas concorrentes, somente poderão ser apresentadas por artistas trajando indumentária típica do Rio Grande do Sul.
Parágrafo único: Ficam proibidas as vestimentas e/ou adereços contendo caracteres publicitários e/ou de conotação política.
Art. 17º. Os conjuntos deverão ter no máximo 8artistas intérpretes.
Art. 18º - Cada obra classificada deverá obedecer aos horários previamente estabelecidos para passagem de som e apresentação no palco, sob pena dedesclassificação.

CAPÍTULO VII – DA CLASSIFICAÇÃO E PREMIAÇÃO

Art. 19ºO FESTIVAL CAMPO A FORA não oferece premiação em dinheiro, e sim uma ajuda de custo para cada música classificada no valor de R$300,00, pois visa à confraternização entre amigos, músicos, tradicionalistas e a população santiaguense, além de comemorar com música a semana farroupilha.

§ 1°: As composições vencedoras receberão premiação em troféu.
Art. 20º - Os destaques do 4º Festival Campo a Fora receberão a seguinte premiação:

PRIMEIRO LUGAR.
SEGUNDO LUGAR
TERCEIRO LUGAR
Melhor instrumentista
Melhor Intérprete
Melhor Letra
Melhor Melodia
Música mais popular

Parágrafo Único: A Música Mais Popular será eleita por votação do público através de aplausos, conforme o julgamento dos jurados.

CAPÍTULO VIII – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 21º -Os concorrentes inscritos autorizam automaticamente a gravação de seu trabalho, sendo a mesma ao vivo.
Parágrafo único: As músicas finalistas estarão incluídas no CD do 4º Festival Campo a Fora, gravados ao vivo durante o evento.
Art. 22º - As Comissões Organizadoras e Avaliadoras serão inteiramente responsáveis e soberanas em suas decisões sendo estas irrecorríveis.
Art. 23º -Quaisquer omissões ou dúvidas quanto à interpretação deste regulamento serão examinadas e resolvidas soberanamente pela Comissão Organizadora.

COMISSÃO ORGANIZADORA:
P.T. Campo a Fora
INFORMAÇÕES:

Fernando Lorenzini055-99154110 (fernandolorenzini@hotmail.com) ou facebook (Fernando lorenzini)
Rodrigo Castiel 055-96409970

4º Festival Campo a Fora
FICHA DE INSCRIÇÃO


Ritmo:...................................................................................................................................................... Título da composição:.............................................................................................................................. Autor da Letra:........................................................................................................................................ Endereço:............................................................................................................................................... Cidade:................................................................................................................................................. Estado:......................................................................................................................................... E-mail:................................................................................................................................................. Fone:.......................................................................................................................................... Autor da Melodia:............................................................................................................................... Endereço:........................................................................................................................................... Cidade:.............................................................................................................................................. Estado:...................................................................................................................................... E-mail:.............................................................................................................................................. Fone:........................................................................................................................................
Em caso de classificação em nível de pré-seleção, a composição será interpretada no palco 
do 4º Festival Campo a Fora por: ...............................................................................................................



Livramento vive expectativa de Free Shops brasileiros


Jornal A Platéia
www.aplateia.com.br

Apenas um decreto atrasa instalação de comércios de lojas francas depois de Lei promulgada em 2012

O município será uma das dez cidades do Sul contempladas por lojas francas

Livramento é conhecida como a Fronteira da Paz. Associada à amabilidade e hospitalidade local, está à atração criada pelos Free Shops de Rivera, cidade vizinha do Uruguai. No entanto, embora a gama de turistas que passam pela cidade, o comércio riverense é o mais beneficiado.

A conquista

A luta de comerciantes e autoridades locais, que já ganhou o apoio de políticos estaduais e inclusive senadores, é implantar em território brasileiro o mesmo sistema de lojas francas, Livramento seria uma dessas cidades fronteiriças beneficiadas, além de outras nove dentro do Estado do Rio Grande do Sul.
A Lei de que trata o assunto é a 12.723/2012 e tem o objetivo de resolver uma questão enfrentada pelas chamadas cidades gêmeas, ou seja, aquelas que ficam em fronteira, caso de Livramento e onde muitas vezes, a população, turistas e empresários preferem a cidade do país vizinho para negócios, compras e diversão pela qualidade de produtos, oferta de preços e facilidade no pagamento de dois ou mesmo três tipos de moedas.

Falta pouco

Nesta quinta, a expectativa é que o Ministro Guido Mantega assine o decreto que Iria regulamentar a instalação dessas lojas francas nas cidades de fronteira, anseio que vem desde 2012. Ao todo, 29 cidades aguardam pela regulamentação da Lei para começar a funcionar e atrair o próprio turista brasileiro para o seu comércio. O deputado federal, Marco Maia (PT-RS) foi o autor do projeto que deu origem à Lei 12.723/2012. O teor da Lei acompanha o sistema que já existe em cidades fronteiras, como Rivera: “§ 2º A venda de mercadoria nas lojas francas previstas neste artigo somente será autorizada à pessoa física”.

O que já se sabe

A Receita Federal alerta ainda que os municípios terão que elaborar leis específicas. Já está definido, no entanto, que brasileiros poderão comprar nos freeshops e não apenas os estrangeiros. Haverá o limite de US$ 300 por mês em compras.

Free Shops: Opinião

Entrevista

Em entrevista, o presidente do Sindilojas, Pablo scoastegui, comentou que a expectativa é grande, mas que é preciso esperar a regulamentação para entender como as lojas serão definidas. O presidente da ACIL, Sérgio Oliveira, declarou que a implantação de lojas francas em território brasileiro será muito importante para incrementar o movimento do comércio para as duas cidades. Sérgio disse ainda que diretores e representantes das duas cidades têm se reunido para discutir o assunto e esperam que ainda no mês de julho a regulamentação seja definida pelo Governo.
Bom saber:

Cidades do Rio Grande do Sul que serão beneficiadas: Aceguá, Barra do Quaraí, Chuí, Itaqui, Jaguarão, Porto Xavier, Quaraí, Santana do Livramento, São Borja e Uruguaiana.

Cavalo Crioulo - Agenda: últimas semifinais integram a programação da quinzena


Na agenda que aponta a programação da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) durante as próximas duas semanas, quase todos os caminhos levam à final do Freio de Ouro, que acontecerá em agosto. São Prévias, Morfologias Passaporte, Classificatórias das modalidades Freio do Proprietário e Campereada e a última Classificatória ao Freio de Ouro, em uma etapa Aberta.

Das nove cidades que estavam na rota das Prévias do Ciclo 2014, duas ainda não receberam a disputa. Bagé/RS e Pelotas/RS sediarão suas edições nos dias 17 e 18 de julho, respectivamente, quando os animais serão avaliados e filmados para que, ao final, os jurados assistam às gravações junto ao presidente do Conselho Deliberativo Técnico (CDT) e definam quais cavalos participarão da Final Nacional de Morfologia.

Entre os dias 18 e 19 de julho serão definidos os finalistas que irão disputar nas Finais Nacionais de Campereada e Freio do Proprietário. As semifinais acontecerão em Cachoeira do Sul/RS, e aqui podem ser conferidos os competidores e mais informações.

Buenos Aires, na Argentina, receberá entre os dias 21 e 27 de julho a 128ª Exposição Rural de Palermo, no Parque de Exposições de Palermo. Confira aqui mais informações sobre o evento.

Já visando a Final do Freio de Ouro, a última Classificatória acontecerá em Brasília/DF entre 23 e 27 de julho. A competição, em sua Etapa Aberta, será no Parque de Exposições da Granja do Torto e terá supervisão do técnico credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) Frederico Vieira Araújo.

O último evento na próxima quinzena será o Movimiento a La Rienda em São José/SC, no dia 26 de julho.

Inscrições e informações
A realização das inscrições nas provas e a disponibilização de demais informações sobre os eventos aos participantes são de responsabilidade dos Núcleos organizadores. Confira aqui a lista de Núcleos da ABCCC e seus respectivos contatos.
Para as semifinais do Freio de Ouro e Morfologia, as inscrições são realizadas pelo site da ABCCC.

Confira os eventos agendados
A tabela abaixo traz os eventos agendados pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) no período de 16 a 30 de julho. A lista é organizada baseando-se na ordem cronológica e na localidade.

Fonte : Raça Crioula
www.racacrioula..com.br

Cidade
Prova
Data
Bagé/RS
Prévia
Concentração de machos
17/7
Cachoeira do Sul/RS
Classificatória Freio do Proprietário
Classificatória de Campereada
18 e 19/7
Pelotas/RS
Prévia
Palestra Técnica
18/7
Buenos Aires/AR
Morfologia
21 a 27/7
Brasília/DF
Classificatória ao Freio – Etapa Aberta
Morfologia Passaporte
Concentração de machos
23 a 27/7
São José/SC
Movimiento a La Rienda
26/7

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Documentário Pequeños Universos - Música Gaúcha

Além das fronteiras…

“Quando se pensa em fronteiras a gente se coloca a imaginar uma linha que divide um espaço em dois, como se as linhas dos mapas deslocassem as pessoas dos seus costumes e seus povos. As vezes descobrimos que o que nos une é mais forte que o que nos diferencia, além das linhas pontilhadas dos mapas e mais além das fronteiras…”

Com essas palavras que o acordeonista Argentino Chango Spasiuk encerra a quinta temporada do documentário Pequeños Universos, o qual nesta oportunidade abordou o tema: Música Gaúcha. A pesquisa de Spasiuk, explorou a poesia de campo, clássicos gaúchos, a cordeona de botão fabricada dentro do Rio Grande do Sul e outras aspirações sobre a nossa cultura.

Participação de Renato Borghetti. , Luciano Maia e Gujo Teixeira.

Confira o documentário!


terça-feira, 15 de julho de 2014

8ª Ronda da Canção Gaúcha - Lages

Estão abertas as inscrições para a 8ª Ronda da Canção Gaúcha de Lages regulamento e ficha de inscrição aqui no site .

REUNIÃO DA SEMANA FARROUPILHA E ESCOLHA DA MUSICA TEMA

REUNIÃO DA SEMANA FARROUPILHA E ESCOLHA DA MUSICA TEMA:


Aconteceu ontem, as 19.30 horas, no Galpão Rodeio dos Gaudérios (ASPOCI), reunião da Semana Farroupilha, recebendo a visita do Presidente do Rotary Club sr. Mainardi Tapes, juntamente com sr. José Henrique Moreira Alves, fazendo o convite para que as entidades tradicionalistas participem da Campanha de Arrecadação para as vitimas da Enchente de Itaqui,  na reunião  foram tratados assuntos relevantes a mesma, tais como Ordem de desfile,  Casereada do Galpão Binacional e a Escolha do Musica  da Semana Farroupilha, tendo como tema " Eu Sou do Sul ", sendo que foram apresentadas 5(cinco) composições, que foram avaliadas pela comissão avaliadora formada pelos senhores: Wilmar Vila de Meneses( poeta e compositor, Victor Hugo Vargas( historiador e Presidente da Academia Santanense de Letras), Fabrício Pedrozo( Músico e compositor) Thiarles Borges, Alexandre Silva da Rosa(músicos da Fanfarra do 7º RC Mec).

Sendo as seguintes composições:

- NO GARRÃO DO CONTINENTE -
LETRA: JULIANO MORENO E MARCELO D"AVILA -
MUSICA: JULIANO MORENO

- EU SOU DO SUL -
LETRA: SIDNEI CANABARRO
MUSICA: EURICO MOREIRA

- CANTARÁS -
LETRA: MARCIANO REIS
MUSICA:MARCIANO REIS FILHO

- O SUL DO QUAL PERTENÇO
LETRA  E MUSICA:  GIOVANI SILVEIRA

- A CONQUISTA DO MEU CHÃO
LETRA: VIRGÍLIO PEREIRA
MUSICA: MAURICIO OLIVEIRA

Sendo a vencedora: NO GARRÃO DO CONTINENTE



No palco do Galpão Rodeio dos Gaudérios:
MÚSICOS : JULIANO MORENO,  CLÓVIS DE SOUZA, MARCELINHO NUNES E ÉRICO ROCHA.

NO GARRÃO DO CONTINENTE"
Letra: Juliano Moreno e Marcelo D'avila
melodia: Juliano Moreno

Clareou o dia, ao farol da divindade
noutra jornada para tantos como eu:
É mais um 20 de setembro na fronteira
e o gaúcho com clarins, amanheceu...

A tradição que nos “hermana” tem história
de Canabarro, Netto, Bento e tantos mais...
encho meu peito pra dizer que: “Eu Sou do Sul”
e desfilar honrando os nossos ideais!

EU SOU DO SUL, ISTO ME BASTA, EU SOU DO SUL
TENHO ORGULHO DESTA TERRA E DESTA GENTE
SOU MAIS GAÚCHO E VALE MUITO SER DO SUL
FAZENDO PÁTRIA NO GARRÃO DO CONTINENTE!

Tiro o chapéu bem em frente ao palanque
no meu saludo, respeito e fraternidade!
Vou desfilando os ideais da minha bandeira
de Liberdade, Igualdade e Humanidade!

Cada setembro pelas ruas e avenidas,
revivo os feitos dos heróis republicanos
Eu sou do Sul e meu cantar não tem amarras
se cruzo a linha pra o lado dos castelhanos!


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Acampamento Farrapo da Paz em 2015



Entre 23 e 27 de fevereiro, em Ponche Verde, região de Dom Pedrito, será comemorada a semana da paz, de forma diferenciada no ano que completa 170 anos da PAZ que deu fim a guerra dos farrapos.

 A Revolução Farroupilha durou quase dez anos e é o grande marco das comemorações do Rio Grande do Sul, e o 20 de setembro a data magna do estado. Mas é importante lembrarmos que encerrou com um tratado de paz, conhecida como a Paz de Ponche Verde.

          Existe uma lei estadual que define a semana da paz, de 23 de fevereiro à 01 de março de cada ano. Muitas vezes passa desapercebida. Comemorações isoladas. A ideia é que em 2015, ao completar 170 anos do tratado de paz, haja uma comemoração diferente. Cavalgadas se desloquem de diversas partes do estado, culminando com uma chegada no "acampamento farrapo da paz".  Que se apresentem os farroupilhas, com trajes de época (nada impede de usar traje atual como a bombacha) para simbolizar o momento e fazerem registros históricos.

          No dia 28, deverá ser realizado um “ato de assinatura da paz”. A ideia é que essa comemoração seja organizada todos os anos, bem como acontece com a Semana Farroupilha, no mês de setembro, para celebrar o começo da guerra.

 O que: Acampamento Farrapo da Paz
Quando: De 23 a 27 de fevereiro de 2015
Onde: Campos de Ponche Verde em Dom Pedrito, 18ª Região Tradicionalista

 Rogério Bastos
Editor do Jornal Eco da Tradição

Cavalo Crioulo - Alternância de posições marca a Classificatória Aberta em Esteio


1º lugar - Ricardo Gigena Wrege montando Las Callanas Morita-TE
Com a colaboração do tempo, a Classificatória Aberta ao Freio de Ouro 2014, encerrada neste domingo (13/7), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio/RS, apontou mais oito finalistas para a grande final durante a Expointer. Em mais uma emocionante disputa onde os conjuntos alternaram posições, os primeiros lugares ficaram com Las Callanas Morita-TE, do Criadero Las Callanas, de Jaguarão/RS entre as fêmeas e BT Vermute, da Cabanha 55 de Porto Alegre (RS) nos machos.

Desde os primeiros momentos a disputa se mostrou acirrada e as fêmeas chegaram até a última a etapa de competição apresentando um alto e semelhante nível. “Em relação ao primeiro dia de provas funcionais houve um desgaste natural, mas foi possível perceber a qualidade dos ginetes, das éguas e do treinamento feito. Na prova final de campo os conjuntos mostraram muita competitividade, resultando em quatro classificados com notas acima dos 19 pontos”, avalia o jurado Daniel de Souza Mello, acrescentando que o fator psicológico também influenciou no acirramento da disputa, já que esta foi a penúltima semifinal da modalidade. No julgamento das grupo de éguas, Mello teve a companhia de Luiz Gustavo Camargo e Telmo Ferreira.

Entre os machos a situação não foi diferente. “A competição foi eletrizante pela constante troca de posições. O que chamou a atenção foi que os animais que participaram são todos de qualidade e isso se expressa no resultado da disputa, onde alcançaram uma boa pontuação”, completa Douglas Gonçalves Leite, que participou da avaliação dos garanhões juntamente com Lauro Varela Martins e Vinícius Guedes Freitas.
Resultado satisfatório

Para o proprietário do Criadero Las Callanas, João Rouget Perez Wrege, o primeiro lugar é fruto de um trabalho persistente em cima de uma égua que, apesar de nova, já tem adquirido resultados positivos. "Ela vem adquirindo experiência e melhorando prova a prova. Ela confirmou que é boa, tivemos sempre confiança nesta égua que é nova e tem grande futuro pela frente", avalia.

O proprietário da Cabanha 55, Joni Flores dos Santos, destacou que a vitória é significativa e comemorou o fato de chegar à grande final na Expointer. "Esse cavalo já vem nos dando resultados muito bons com vitórias importantes. O cavalo já vinha apresentando esta expectativa de chegar entre os finalistas, talvez não na frente como chegou, mas entre os quatro já acreditávamos que ele chegaria", ressalta.

Já o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Mauro Ferreira, acredita que o nível dos animais que entraram em pista neste final de semana se manteve no alto padrão apresentado em todas as classificatórias até o momento. "Temos visto provas parelhas e disputadas até o final. Aqui em esteio tivemos emoção até a última corrida. Isso nos mostra a evolução da raça Crioula e a expectativa de uma final espetacular", salienta.

Última chance na capital do país

Com o fim do ciclo se aproximando, os conjuntos que ainda não garantiram vaga na decisão terão uma última oportunidade de colocar seu nome na lista de finalistas do Freio.  Entre os dias 25 e 27 de julho, a Classificatória Aberta de Brasília/DF encerra o período de semifinais na pista do Parque de Exposições Granja do Torto. O Freio de Ouro conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson, Banrisul e Vivo, além do apoio de Supra e Biscoitos Zezé. A promoção é da ABCCC e do Canal Rural.

Texto: Francine Neuschrank/ABCCC e Nestor Tipa Júnior


Confira o resultado:
Fêmeas
1º lugar
 Las Callanas Morita-Te, filha de Santo Isabel Acero e Las Callanas Fe Ciega; criador Gonzalo Vial Concha e expositor Criadero Las Callanas - Criadero Las Callanas, Jaguarão/RS
Ginete: Ricardo Gigena Wrege
Média: 19,241

2º lugar
RZ Temprana da Carapuça, filha de BT Lamborguine e Guiana da Vila Velha; criador Rubens Elias Zogbi e expositor Ana Eliza Esparza e Paulo R. Parmegiani - Fazenda Primor, Sapopema/PR
Ginete: José Fonseca Macedo
Média: 19,157

3º lugar
Harmonia Uruguaya, filha de Ganadero da Harmonia e Harmonia Media Luna; criador Harmonia Agricultura e Pecuária Ltda e expositor Harmonia Agricultura e Pecuária Ltda - Cabanha Harmonia, Santa Vitória do Palmar/RS
Ginete: Bruno Vaz
Média: 19,133

4º lugar
HF Liberdade, filha de Muchacho de Santa Angélica e Felicidade II do Itapororó; criador Ac Agropecuária Ltda e expositor Marcelo da Costa Gambogi - Fazenda Capão da Lagoa, Glorinha/RS
Ginete: Antonieto Rosa
Média: 19,068

Machos
1º lugar
BT Vermute, filho de BT Harmônico e BT Iludida; criador Flávio Bastos Tellechea e expositor Joni Flores Dos Santos - Cabanha 55, Porto Alegre/RS
Ginete: Volmir Santos De Guimarães
Média: 19,363

2º lugar
Campana Rumo Certo, filho de BT Faceiro do Junco e Gringa do Aceguá; criador Mário Moglia Suñe  e expositores José Luiz Marona Pons e Alex Erhardt - Cabanha Santa Angela e Miramont, Uruguaiana/RS e Cachoeira do Sul/RS
Ginete: Raul Lima
Média: 19,101

3º lugar
De Don Juanito da Reservada, filho de Osorno do Iatapororó e Raio de Sol; criador João Carlos Medeiros e expositor João Carlos Medeiros - Cabanha Reservada, Novo Hamburgo/RS
Ginete: Cézar Augusto Schell Freire
Média: 19,076

4º lugar
PO Corazonazo, filho de BT Era Uma Vez e BT Gorra Basca; criador Gonçalo Porto Silva e expositor Joel Penso - Cabanha JP Penso, Guaporé/RS
Ginete: Antonieto Rosa
Média: 18,978

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Documentário "A linha fria do horizonte" Estréia no Canal Brasil Segunda, dia 21/07, às 22h com reapresentação domingo, dia 27/07, às 13h30.


Por Matias Moura
www.bahstidores.com


Dirigido pelo curitibano Luciano Coelho, o documentário musical mostra a obra e o pensamento de um grupo de cancionistas do sul do Brasil, Argentina e Uruguai, que compartilham o fato de representar em seu trabalho a paisagem e o sentimento do espaço onde vivem, ignorando as fronteiras entre os países. O brasileiro Vitor Ramil, os uruguaios Daniel e Jorge Drexler e o argentino Kevin Johansen são alguns dos artistas que, por meio de suas criações, cada um à sua maneira, refletem sobre as questões da identidade local e global permeadas pelo frio. Longe do discurso separatista e das padronizações de estilo, trata-se de um filme que mapeia esse universo do Pampa Gaúcho.


Admirador de Ramil, Coelho resolveu investigar a extensão do impacto das temperaturas mais baixas e dos cenários que as acompanham, na produção sonora não apenas do sul do Brasil, mas do continente. Em meio à geada, esses personagens entoam milongas ultrapassando barreiras alfandegárias para discutir, melodicamente, sobre a própria região. Uma música que durante anos foi estigmatizada por sua raiz interiorana, popular e folclórica com trejeitos, temas e sotaques até hoje usados como estereótipos, mas agora tratada de uma forma ampla e universalista.


Enquanto Ramil realiza essas reflexões, os irmãos Daniel e Jorge Drexler falam em “templadismo”, uma ideia que faz alusão ao tropicalismo e introduz um debate sobre a “estética do frio” pela ótica uruguaia. Um clima com estações definidas que, consequentemente, intervém no perfil dos seus habitantes. E, na Argentina, o músico Kevin Johansen teoriza através do termo “subtropicalistas”.

O longa-metragem é uma coprodução do Canal Brasil com o Projeto Olho Vivo e com a Linha Fria Filmes.

A produção

As imagens, entrevistas e shows foram captados durante os meses de junho e julho de 2011 e 2012 e totalizam mais de 120 horas de filmagem. Em nossas viagens passamos por inúmeras cidades e entrevistamos dezenas de artistas.

Países e cidades em que as filmagens aconteceram:

  Brasil: Porto Alegre, Pelotas, Jaguarão, Viamão, Guaíba, Barra do Ribeiro, Santo Antônio da Patrulha, Tapes, Ilópolis, Santa Maria, Parque Estadual de Itapuã, Quaraí, Rio de Janeiro e São Paulo.
  Uruguai: Montevidéu, Salto, Mercedes, Canelones, Colônia del Sacramento e Paysandu.
  Argentina: Buenos Aires, Beccar e La Plata.
  Espanha: Madri (onde foi gravada a entrevista com Jorge Drexler).

A viagem de 2012

Com equipe reduzida, fizemos nova viagem pelas cidades do sul do Brasil, atravessamos novamente o Uruguai e paramos em Buenos Aires. Se em 2011 a agenda estava lotada de entrevistas e shows, em 2012 nos concentramos em aprofundar nossas conversas com Vitor Ramil que nos recebeu em Pelotas. Realizamos com ele três boas entrevistas, além da que já havíamos gravado em 2011 e aproveitamos para filmar cenas da fria cidade que espaço de tantas criações do cantor. Em Montevidéu realizamos nova entrevista com Daniel Drexler, Sebastián Jantos e Mário Falcão. Os dois últimos gravavam um novo disco que se chamará “Muamba”. Em Buenos Aires entrevistamos pela primeira vez Lúcio Mantel que fez um lindo show de encerramento de sua turnê que contou com a participação especial de Kevin Johansen.



Estréia no Canal Brasil Segunda, dia 21/07, às 22h e domingo, dia 27/07, às 13h30.

24ª Guyanuba da Canção Nativa 17ª Guyanuba Piá em Sapucaia do Sul



Por Matias Moura

A Guyanuba da Canção Nativa acontecerá na cidade de Sapucaia do Sul  entre 7 a 10 de Agosto é dividida nas seguintes fases:  Guyanuba Piá e Piazito ,  Regional  Fase Estadual.

OBS : Estas são algumas informações , é necessário ler todo o regulamento no link abaixo


Para inscrição da fase regional, somente para compositores da 12º
Região Tradicionalista (Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Esteio, Canoas e
Nova Santa Rita), o candidato deverá apresentar o comprovante de residência
ou dos compositores, além de preencher ficha própria. Já os intérpretes são de
livre escolha dos compositores. Na fase regional, cada autor classificado
receberá R$ 500,00 (quinhentos reais) a título de ajuda de custo.

As inscrições para a 24ª Guyanuba da Canção Nativa ocorrerão de
1° de junho a 15 de julho de 2014 na Secretaria Municipal de Cultura e
Turismo (Av. João Pereira de Vargas, 2843 - Nova Sapucaia, Sapucaia do Sul
- CEP 93230-210) e no IGTF (Av. Borges de Medeiros, 1501, térreo Sala 10 -
CEP 90110-150 Porto Alegre -RS) com Praxedes.

Para a fase regional, a comissão julgadora selecionará até 8 (oito)
músicas, que irão ao palco na sexta-feira dia 8 de agosto. No sábado, escolherá
no mínimo 2 (duas) músicas que serão apresentadas no dia 10 de agosto,
juntamente com as finalistas que farão parte do CD.
Para a fase estadual, serão classificadas, no máximo, 10 (dez) músicas
que serão apresentadas no dia 9 de agosto.

Dessas músicas, a comissão julgadora escolherá as finalistas que irão ao
palco no domingo dia 10 de agosto e farão parte do CD.

Da ajuda de custo e premiação
A comissão executiva NÃO FORNECERÁ ALIMENTAÇÃO
GRATUITA aos participantes do festival; facilitará a estes, no entanto,
alimentação a preços populares, em restaurantes no local do evento.

Cada autor classificado para a semifinal, sozinho ou em parceria,
exceto os participantes oriundos da fase regional, receberá, a título de ajuda de 
custo e direito de arena, a importância de R$ 1.300,00 (Um mil e trezentos reais) 
por composição. 

As finalistas receberão ainda auxílio complementar de R$
200,00 (duzentos reais) depois de gravada a música em estúdio, e aceita como tal
pelos técnicos.

A Comissão Executiva da 24º Guyanuba Da Canção Nativa oferece
como premiação aos compositores finalistas:

• 1º lugar: R$ 4.000,00 (quatro mil reais) mais um Troféu Figueira
• 2º lugar: R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) mais um Troféu Figueira
• 3º lugar: R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) mais um Troféu Figueira
- Melhor música regional: R$ 1.000,00 (um mil reais) mais um Troféu
- Melhor instrumentista: R$ 300,00 (trezentos reais) mais um Troféu
- Música mais popular: R$ 1.000,00 (um mil reais) mais um Troféu
- Melhor intérprete: R$ 300,00 (trezentos reais) mais um Troféu 
- Melhor intérprete fase regional: R$ 300,00 (trezentos reais) mais Troféu 
- Prêmio revelação fase regional: R$ 500,00 (quinhentos reais) mais Troféu

Os concorrentes inscritos autorizam automaticamente a gravação de seu
trabalho, ressalvando apenas os direitos autorais previstos na legislação
especificada, desde que na ficha de inscrição conste o número do CPF e da
carteira de identidade.

Ficha de Inscrição :

Título da Composição:....................................................................................................................
Ritmo:.............................................................................................................................................
Compositor da Letra:.......................................................................................................................
Endereço:..........................................................................................................................................
Telefone:..............................................................................................................................................
Compositor da Música:.........................................................................................................................
Endereço:...........................................................................................................................................
Telefone:.............................................................................................................................................
Pessoa autorizada a receber valores (deverá estar presente no evento)
Nome completo:.................................................................................................................................
RG:...................................................................................................................................................
Endereço:..............................................................................................................................................
CEP:.................................................................................................................................................
Telefone:.......................................................................................................................................

Declaração: o(s) compositor(es) acima identificado(s), firmando a presente, 
implícita e antecipadamente, autoriza(m) os promotores da 24ª Guyanuba da 
Canção Nativa, a gravar e divulgar, em CD e outras formas de mídia de áudio 
e imagem, a composição acima indicada, ressalvando os direitos autorais 
pertinentes, nas formas da lei. Declara(m), ainda, estar ciente do regulamento 
deste festival, aceitando as condições de participação e concorrência, e que as 
informações aqui prestadas são a expressão da verdade. 

Fase regional ( ) 12ª RT (Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Esteio, Canoas 
e Nova Santa Rita) 
Fase estadual ( ) 


Em caso de classificação em nível de pré-seleção, a composição será 
defendida no palco da 24ª Guyanuba por:
Autorização 
Autorizamos a Comissão Central da 24ª Guyanuba, a promover a gravação 
em CD com o conteúdo exclusivo do festival, reservando-se, contudo os 
direitos autorais, conforme prevê a Lei. 

______ de __________________ de 2014. 
24ª GUYANUBA DA CANÇÃO NATIVA 
 FICHA DE INSCRIÇÃO
Autor da letra Autor da música

Informações 
Márcia Lopes - (51) 8100-7000 | Moisés 9985-4671 | Dorval - 8115-9566

quinta-feira, 10 de julho de 2014

INSCRIÇÕES DO 6º CANTO FARROUPILHA 2014


Por Matias Moura
www.bahstidores.com

Estão abertas as inscrições entre os dias 08 de Julho até 04 de agosto,para o 6º Canto Farroupilha que acontece nos dias 5, 6 e 7 setembro . Este ano, o festival que é promovido pela Prefeitura do Alegrete, através da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, da 4° Região Tradicionalista e Coordenadoria dos Festejos Farroupilhas, será realizado pela primeira vez no CTG Farroupilha, assim como os demais eventos que fazem parte dos Festejos Farroupilhas.

Além da mudança de local, o Canto Farroupilha tem outra novidade. Pela primeira vez os compositores locais que tiverem suas músicas classificadas receberão a título de ajuda de custo e de direitos autorais e artísticos o valor de R$ 300 reais. Para os compositores de outras cidades a ajuda de custo permanece no valor de R$ 1500.

A comissão julgadora também está definida: Nenito Sarturi, Luiz Carlos Borges, Diego Caminha, Zulmar Benitez e Flávio Hansen. “Novamente teremos grandes nomes da música nativa, transferindo sua credibilidade e qualidade ao festival, cada vez mais estabelecido entre os principais do estado”, diz o secretário Rafael Souza.

Os músicos e compositores que quiserem inscrever composições deverão proceder da seguinte forma: cada composição deverá ser enviada em CD (uma música por CD) com cinco cópias impressas da letra, juntamente com a ficha de inscrição, que está disponível no site da Prefeitura, devidamente preenchida e assinada pelo (s) letrista (s) compositor (es), em envelope lacrado. As inscrições, tanto de compositores locais quanto das demais cidades do estado, deverão ser enviadas para o endereço: Centro Administrativo – Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer – Rua Major João Cezimbra Jacques, 200 – CEP 97.543-390 – Alegrete-RS.

COMISSÃO JULGADORA

Luiz Carlos Borges - O cantor, compositor e acordeonista iniciou sua carreira aos sete anos e idade, no conjunto "Irmãos Borges", na região missioneira do Rio Grande do Sul, com quem gravou seus três primeiros discos. Sua carreira solo iniciou a partir do sucesso com a composição "Tropa de Osso", premiada na 9ª edição da Califórnia da Canção Nativa do RS. Desde lá, já foram 32 discos gravados, sempre investindo na renovação da música regional gaúcha.

Nenito Sarturi – Natural de Santiago, iniciou a carreira artística em 1979, concorrendo em festivais de música nativista gaúcha, nos quais foi vencedor por diversas vezes. Parceiro de grandes nomes da música gaúcha como Gaúcho da Fronteira, Osvaldir e Carlos Magrão, Luiz Carlos Borges, João de Almeida Neto, Miguel Marques, Beto Caetano e Wilson Paim. Em vinte anos de carreira, teve cerca de 500 músicas gravadas.

Diego Caminha – É um dos mais importantes contrabaixistas da música gaúcha. O músico, que também é produtor rural, dedica-se ao trabalho na estância de propriedade de sua família, em Lavras do Sul. Ocasionalmente faz participações em shows de música nativista de grandes nomes como César Oliveira e Rogério Melo e participa de festivais.

Zulmar Benitez – Natural de São Sepé, o músico e compositor sempre representou Bagé nos festivais e tornou-se um dos compositores mais premiados do Rio Grande do Sul, sendo referência no estado.

Flávio Hansen - Intérprete vitorioso, tem tido destacada participação em festivais de música nativista no Rio Grande do Sul, iniciou a carreira artística no final dos anos 1980. Em 1990, foi o vencedor da quinta edição do "Ponche Verde da Canção Gaúcha" com a milonga "A construção da milonga". Em 1999, por ocasião da primeira edição do Festival "Um Canto para Martin Fierro", realizado em Santana do Livramento, recebeu o prêmio de "Melhor intérprete”.

PREMIAÇÃO:

1º Lugar: Troféu Antônio José de Vargas e R$ 2.000,00

2º Lugar: Troféu Cilço de Araújo Campos e R$ 1.000,00

3º Lugar: Troféu Honório Lemes e R$ 500,00

Melhor Instrumentista: Troféu Piu Fontoura e R$ 200,00

Melhor Intérprete: Troféu Gildo de Freitas e R$ 200,00

Música Mais Popular: Troféu Capela Queimada e R$ 200,00

Melhor Poesia: Troféu João da Cunha Vargas e R$ 200,00

Regulamento e Ficha e Inscrição no link abaixo (Mais Informações) 

Agenda


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Show Beneficente em Santa Maria - RS


Por volta das 18h50min de domingo, 29, o Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas em uma residência na rua Iracema, bairro Medianeira, no centro sul de Santa Maria. Segundo informações do proprietário, o incêndio começou após um curto circuíto no local, que era usado como um estúdio de gravações. Haviam duas pessoas na residência no momento do acidente, ninguém ficou ferido. As chamas se espalharam rapidamente pela casa e por pouco não atingiu residências próximas do local.
redacao@extrasm.com.br

A casa e estúdio pertenciam ao músico Luis Carlos Ranoff ( Ithi ) , quem puder ajudar este grande músico que perdeu sua residência e local de trabalho a recomeçar compareça neste evento !