terça-feira, 21 de outubro de 2014

21ª edição da Estância da Canção Gaúcha - São Gabriel - Premiação

Foto:Caderno7 - edição 2013


A 21ª edição da Estância da Canção Gaúcha foi realizada em São Gabriel no último final de semana, no Parque Tradicionalista Rincão das Carretas. 
Os jurados foram Luciano Maia, Ita Cunha, Jari Terres, Glauco Moraes Lemos e Joel de Freitas Paulo.
 Os shows foram de Ita Cunha, Luciano Maia e Jari Terres.

1º lugar: Violão, guitarra campeira
Letra: Gujo Teixeira
Música: Juliano Gomes
Intérprete: Marcelo Oliveira

2º lugar: Capataz de madeira
Letra: Anomar Danúbio Vieira e Lucas Ramos
Música: Rodrigo Morales
Intérprete: Raineri Spohr

3º lugar: Flor do campo
Letra: Edilberto Teixeira (in memoriam)
Música: Arthur Leal
Intérprete: Gustavo Teixeira

Música mais popular: A prenda e a flor
Letra: Luiz Carlos Fontoura Lucas e Mario Lucas
Música: Juvenil Camargo
Intérprete: Fernando Saccol

Melhor letra: Flor do campo
Flor do campo (milonga)
Letra: Edilberto Teixeira (in memoriam)
Música: Arthur Leal
Intérprete: Matheus Leal

Melhor melodia: Violão, guitarra campeira
Letra: Gujo Teixeira
Música: Juliano Gomes
Intérprete: Marcelo Oliveira

Melhor tema campeiro: Capataz de madeira
Letra: Anomar Danúbio Vieira e Lucas Ramos
Música: Rodrigo Morales
Intérprete: Raineri Spohr

Melhor Intérprete: Raineri Spohr


Fonte: Mala de Garupa

6º ExpoCanto - Arroio Grande - Resultado



Expocanto e Marcelo Caminha encerram a 76ª Expofeira
A música “homem quatro estações” levou o primeiro lugar no Expocanto
www.bahstidores.com

 Domingo foi o ultimo dia da Expofeira de Arroio-Grande, as programações da feira começaram  na quarta a noite com a Palestra da Puro Grão e encerrou com show de Marcello Caminha.  
 O evento foi um sucesso de público, muitas pessoas de Arroio Grande e região vieram prestigiar. A noite a programação começou com o show artístico e instrumental do grupo Camerata Pampeana e após as apresentações das músicas do Expocanto.

   Resultado:

1º lugar no Expocanto  “Homem quatro estações” intérprete Jean Carlo Kirchoff, 2º lugar “Voz de mulher” intérprete Analise Severo e 3º lugar “A flor da pedra” interprete Crisano Fantinel. 
 Com o premio de melhor instrumentista ficou Jonathan Dalmonte, melhor intérprete Analise Severo e música mais popular “Entre coices e chamamés” letra e música de Sidney Bretanha.

38ª Califórnia da Canção Nativa-Regulamento


www.bahstidores.com 
CTG SINUELO DO PAGO
XXXVIII CALIFÓRNIA DA CANÇÃO NATIVA DO RIO GRANDE DO SUL
RECONHECIDO DE UTILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL
PATRIMÔNIO CULTURAL DO ESTADO
REALIZAÇÃO de 04 a 07 de Dezembro de 2014
REGULAMENTO
I – DOS OBJETIVOS:
Art. 1º – O Centro de Tradições Gaúchas Sinuelo do Pago, com apoio da Prefeitura Municipal de Uruguaiana, promove a 38ª edição da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul, com os seguintes objetivos básicos:
a- Oportunizar a integração de poetas, músicos, musicistas, analistas, estudiosos e críticos no interesse da valorização, preservação e divulgação da identidade cultural gaúcha;
b- Propiciar reflexão e debates que depurem qualitativamente a arte em geral, considerada como o mundo da representatividade-expressividade-comunicabilidade do universo gaúcho;
c- Elevar a expressão artística, temas e gêneros (ritmos) regionais, buscando valorizar a música do Rio Grande do Sul em linguagem atual e criativa, respeitando as origens do gaúcho;
d- Premiar as composições que melhor expressem os objetivos referidos neste regulamento;
e- Valorizar artistas que representem caracteristicamente a linguagem e a cultura rio-grandense;
f- Divulgar a nível regional, nacional e internacional a cultura, a música e a poesia nativa do Rio Grande do Sul.
II – DA ORGANIZAÇÃO:
Art. 2º – A Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul é dirigida por uma Comissão Organizadora.
§ 1º – O Presidente da Comissão Organizadora é indicado pela Patronagem do CTG Sinuelo do Pago, indicação esta homologada pelo Conselho de Vaqueanos da Entidade promotora do evento.
§ 2º – O mandato do Presidente é de 01 (um) ano, podendo ser renovado desde que haja a indicação pela Patronagem do CTG e, por conseqüência, a homologação pelo Conselho de Vaqueanos.
§ 3º – O Presidente da Comissão Organizadora indicará seu grupo de trabalho determinando e delegando funções, objetivando todas as medidas cabíveis para a realização do evento.
§ único – É vetada a participação de membros da Patronagem, do Conselho de Vaqueanos do CTG Sinuelo do  Pago, da Comissão Organizadora do evento, bem como, de parentes diretos pais / filhos(as) / irmãos(ãs) /
esposos(as), no concurso de canções.
III – DO CONCURSO:
Art. 3º – O concurso de canções nativas do Rio Grande do Sul será realizado na cidade de Uruguaiana/RS nos dias 04, 05, 06 e 07 de dezembro de 2014.
Art. 4º – As composições musicais apresentadas à seleção deverão ser representativas da cultura do Rio Grande do Sul.
§ único – Entende-se como tal a que evidencia temas da terra e da gente gaúcha, fundamentada em gêneros musicais regionais do Rio Grande do Sul.
Art. 5º – A Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul não seleciona composições com gêneros que não estejam integrados à cultura rio-grandense.
Art. 6º – A língua de expressão da letra é o português, respeitada a sintaxe e a fonética, preservadas as expressões regionais.
Art. 7º – Não serão classificadas canções que neguem os princípios e propósitos da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul ou a permanência do gaúcho e sua cultura.
IV – DA INSCRIÇÃO:
Art. 8º – Cada compositor em seu nome ou parceria poderá inscrever até 05 (cinco) composições.
Art. 9º – Cada composição inscrita deverá ser remetida em envelope devidamente lacrado, gravada em CD individual, não necessariamente arranjada, mas respeitada a qualidade de gravação, acompanhada da ficha de inscrição própria do evento e de 07 (sete) cópias impressas da letra sem qualquer identificação.
§ único – A Comissão Organizadora não se responsabiliza por CDs com erros e/ou falhas de gravação.
Art. 10º. É fixado em 04 (quatro) minutos o tempo máximo de duração de cada canção.
§ 1º: A critério da Comissão Julgadora poderá haver alguma tolerância.
Art. 11º – Para a 38a edição da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul, serão aceitas inscrições em separado desde que, manifestado o interesse pelos autores, para canções de autoria de compositores radicados em Uruguaiana-RS, há mais de 02 (dois) anos ou uruguaianenses de nascimento, as quais concorrerão entre si, sendo escolhidas, pela Comissão Julgadora, 02 (duas) canções, independente do número de concorrentes.
§ 1º – As composições não classificadas nesta fase serão apreciadas com as demais composições, a seguir, na triagem geral;
§ 2º – Os candidatos de que trata o caput deverão comprovar sua condição de residentes e domiciliados em Uruguaiana/RS e ou, comprovar ser natural desta cidade através de documentação legal;
§ 3º – Havendo mais de um autor da mesma canção, todos devem satisfazer a exigência deste artigo.
Art. 12º – Poderão concorrer canções inéditas e canções não inéditas. Estas participantes de outros festivais ou gravadas em CDs ou DVDs no prazo compreendido entre 08/12/2013 até o término da data de inscrição (24/10/2014).
§ único – Considera-se inédita para o concurso a composição poético-musical que não tenha sido editada fonograficamente, literariamente ou ter sido produzida em escala comercial.
Art. 13º – Os trabalhos deverão ser remetidos a partir de 05/09/2014, findando, impreterivelmente, na data de 24/10/2014, observada a data de postagem, via Correios para o seguinte endereço:

Fato Singular-Projetos Culturais e Eventos/38a Califórnia da Canção Nativa do RS.
Rua Barão do Triunfo, no 448, Sala 403
Bairro: Menino Deus
CEP: 90130-100
PORTO ALEGRE-RS
§ 1º – A inscrição implicará na autorização para gravação e comercialização dos trabalhos gravados em discos, CDs e vídeos. Reservados os direitos previstos em lei. Bem como a edição, comercialização de partituras musicais, utilização das gravações e fotos das apresentações, como material de divulgação, sem ônus para o evento.
§ 2º – No dia 03/11/2014 a Comissão Organizadora divulgará a relação das 18 (dezoito) musicas classificadas e as 04 (quatro) suplentes.
§ 3º – Em caso de letra ou melodia ser de autor falecido é exigida a autorização dos herdeiros e ou sucessores.
V – DA SELEÇÃO:
Art. 14º – A Comissão Julgadora será composta de 05 (cinco) a 07 (sete) membros, de reconhecidos dotes para a criação poético-musical, análise ou crítica, e que se atenham às proposições deste regulamento.
§ único – Os trabalhos de triagem das canções serão coordenados pela Comissão Organizadora do evento.
Art. 15º – A Comissão Julgadora escolherá 02 (duas) canções inscritas por autores uruguaianenses e ou, radicados em Uruguaiana conforme prevê o art. 11 deste REGULAMENTO; as outras 16 (dezesseis) canções serão escolhidas entre as demais inscritas.
§ 1º – Além das 18 (dezoito) canções selecionadas serão escolhidas mais 04 (quatro) em ordem classificatória na condição de suplentes.
Art. 16º – Os compositores e intérpretes das 18 (dezoito) composições selecionadas terão até o dia 10/11/2014, para enviar as AUTORIZAÇÕES para publicação em CD/DVD, bem como sua divulgação em jornais, rádio, televisão e internet.
§ 1º – O não cumprimento do caput do presente artigo reserva o direito à Comissão Organizadora de não levar a canção à apreciação da Comissão Julgadora, sendo esta substituída pela composição subseqüente na ordem de classificação da suplência.
§ 2º – As devidas AUTORIZAÇÕES deverão ter as assinaturas dos autores e intérpretes devidamente reconhecidas por tabelião. Uma vez descumprida essa norma, a Comissão Organizadora se reserva o direito de não incluir a canção para apresentação no palco da 38ª Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul.
VI – DA SUBVENÇÃO:
Art. 17º – Os autores ou responsáveis pelas 18 (dezoito) composições selecionadas receberão, a título de ajuda de custo e pagamento dos direitos autorais e artísticos de seus executantes, o valor de R$3.000,00 (três mil reais).
§ único – Os valores serão disponibilizados aos responsáveis pelo recebimento (devidamente indicado na Ficha de Inscrição) até a data da apresentação da composição.
Art. 18º – Os autores ou responsáveis (devidamente indicado na Ficha de Inscrição) pelas 12 (doze) composições classificadas para a noite final receberão, pelo mesmo propósito um adicional de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais).
§ único – Os autores ou responsáveis pela subvenção (devidamente indicado na Ficha de Inscrição) assumem o compromisso do repasse das parcelas correspondentes a direitos autorais e artísticos de suas composições.
Art. 19º – Os compositores perdem direito à subvenção, em parte ou em sua totalidade, nos seguintes casos:
a- Inobservância aos horários e condições estabelecidas para a passagem de som, apresentações públicas e gravação.
b- Inobservância ou desrespeito ao presente regulamento.
VII – DA APRESENTAÇÃO PÚBLICA
Art. 20º – A apresentação pública se dará em 04 (quatro) noites, sendo 03 (três) em caráter eliminatório, e a quarta e última noite com a apresentação das finalistas.
Art. 21º. Das 18 (dezoito) composições que participam do evento serão escolhidas, pela Comissão Julgadora, 12 (doze) para participarem da final, as quais concorrem à premiação constante deste regulamento.
§ único – Das 06 (seis) composições apresentadas em cada noite eliminatória, serão classificadas 04 (quatro) para a noite final e que serão divulgadas ao término do espetáculo de intervalo.
Art. 22º – Para a apresentação na noite final a Comissão Organizadora enquadrará as composições em 03 (três) linhas distintas, a saber:
A – Linha Campeira: A que se identifica com os usos e costumes campeiros do Rio Grande do Sul; nesta linha enquadram-se as composições apresentadas com os instrumentos acústicos identificados com o campo do Rio Grande do Sul e outros que possam ser improvisados como arranjos complementares relativos à expressão campeira. Os arranjos vocais devem guardar a simplicidade própria do canto campeiro.
B – Linha de manifestação Rio-grandense: A que enfoca outros aspectos sócio- culturais e geográficos do Rio Grande do Sul, não limitados estritamente à Linha Campeira. Nesta linha, enquadram-se composições apresentadas com instrumentos acústicos, porém, com liberdade de arranjos vocais, característicos de cada região do Rio Grande do Sul. Também podem ser utilizados instrumentos elétricos como: o contrabaixo e o piano elétrico.
C – Linha Livre: A que, partindo das linhas definidas na alínea “A”, projeta-se com sentido de universalidades artísticas, em termos de tratamento poético-musical. Nesta linha não há qualquer restrição ao instrumental ou vocal.
§ único – No enquadramento final, a Comissão Julgadora pode admitir o uso de instrumento não previsto neste artigo, desde que considere o arranjo musical perfeitamente adequado às características de cada linha.
Art. 23º – Fica limitada a participação de no máximo 02 (duas) composições por autor ou parceria, 02 (dois) por intérprete e 03 (três) por instrumentista. Não sendo permitidas trocas de integrantes. Salvo os casos excepcionais e aceita a justificativa por parte da Comissão Organizadora.
§ único – o número de integrantes deverá ser compatível com a necessidade da composição, devendo ser informado antecipadamente à Comissão Organizadora em data a ser estipulada.
Art. 24º – É vetado, e passível de desclassificação, o uso de propaganda política e/ou comercial sobre o palco da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul.
VIII – DO JULGAMENTO:
Art. 25º – O julgamento das composições é de responsabilidade da Comissão Julgadora que avalia cada uma delas de acordo com sua letra e melodia.
§ 1º – No item apresentação são considerados interpretação e arranjo.
§ 2º – As escolhas são preferencialmente consensuais, no entanto, poderão os jurados optar pelo voto.
§ 3º – De cada Linha é escolhida uma vencedora.
§ 4º – Das vencedoras das Linhas é escolhida a melhor composição. A qual será agraciada com o troféu máximo: A Calhandra de Ouro.
Art. 26º – É igualmente de competência da Comissão Julgadora a escolha do(a) melhor:
a- intérprete;
b- instrumentista;
c- arranjo;
d- vocal;
e- conjunto instrumental;
f- letra;
g- melodia;
§ único – A composição vencedora pelo “Voto Popular” será escolhida, pelo público em geral, após a apresentação das 12 (doze) finalistas.
IX – DA PREMIAÇÃO:
Art. 27º – Os prêmios instituídos em forma de troféus são os seguintes:
a– A Calhandra de Ouro; troféu máximo do evento, trabalho do artista Paulo Ruschel e doado pela Ordem dos Músicos do Brasil, aos autores da canção vencedora do festival;
b– Troféu Paulo Ruschel; criado pelo artista e doado por sua família ao vencedor do festival;
c– Troféu João da Cunha Vargas; criado por Glênio Fagundes, destinado ao vencedor da Linha Campeira e o valor de R$5.000,00 (cinco mil reais) em espécie;
d– Troféu Vitória; criado por Vasco Prado e oferecido ao vencedor da Linha Rio-Grandense e o valor de R$5.000,00 (cinco mil reais) em espécie;
e– Troféu Osmar Meletti; oferecido ao vencedor da Linha Livre e o valor de R$5.000,00 (cinco mil reais) em espécie;
f– Troféu César Passarinho; criação do artista plástico Ubirajara Raffo Constant, oferecido pela Prefeitura Municipal de Uruguaiana ao melhor intérprete e o valor de R$1.000,00 (um mil reais) em espécie;
g– Troféu Apparício Silva Rillo; criação de Rossini Rodrigues, oferecido pela família Rillo ao autor da melhor letra e o valor de R$1.000,00 (um mil reais) em espécie;
h– Troféu Quero-quero; oferecido a música vencedora pelo voto popular e o valor de R$1.000,00 (um mil reais) em espécie;
i- Tela do artista Berega; oferecida pela família Crespo Beheregaray para o autor da melhor melodia e o valor de R$1.000,00 (um mil reais) em espécie;
j- Réplica do troféu Calhandra de Ouro e o valor de R$1.000,00 (um mil reais) em espécie para o melhor instrumentista, melhor arranjo, melhor conjunto instrumental, melhor vocal e, melhor canção inédita.
§ único: Os valores em espécie das premiações serão disponibilizados aos responsáveis pelo recebimento (devidamente indicado na Ficha de Inscrição) em até 60 (sessenta) dias após a realização do evento.
X – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS:
Art. 28º – O detentor da Calhandra de Ouro é responsável pela integridade do troféu até o momento do próximo concurso, ocasião em que fará a sua entrega e, simultaneamente, receberá uma réplica do troféu “Calhandra de Ouro”.
Art. 29º – Ficam definitivamente cedidos à Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul os direitos de reprodução das canções concorrentes à edição ou reedição do CD e DVD correspondente ao evento que representam.
§1º – Os compositores ao inscreverem-se para concorrer na 38ª Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul estão implicitamente autorizando a entidade promotora a gravar as composições finalistas, ressalvados os direitos autorais de cada um junto à empresa gravadora.
§ 2º – A gravação do CD/DVD para registro e divulgação da 38ª Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul será feita por ocasião dos ensaios e das apresentações ao público.
Art. 30º – Os pagamentos dos valores previstos neste REGULAMENTO estão sujeitos à legislação tributária, e as alíquotas correspondentes serão retidas no ato do pagamento.
Art. 31º – Os compositores ao inscreverem-se para concorrer à 38ª Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul estão, automaticamente aceitando, em sua totalidade, as determinações contidas neste REGULAMENTO.
Art. 32º – Os casos omissos não previstos neste REGULAMENTO serão resolvidos pela Comissão Organizadora ou conjuntamente com a Comissão Julgadora, conforme o caso.
Imprima:

Comissão Organizadora da 38ª Califórnia da Canção Nativa do RS
Informações: Telefone: (55) 3412 6369

sábado, 18 de outubro de 2014

Programa Encontro no Estúdio – Canal Encuentro – Argentina


Lalo Mir recebe no estúdio figuras representativas da cena musical da Argentina. O  programa apresenta a história essencial de artistas refletindo sobre suas identidades musicais  , entre acordes e melodias. Cada programa inclui um concerto intimista e descontraído, gravado em vídeo de alta definição com excelente qualidade de imagem e som. Músicos de todos os gêneros musicais compõem  este memorial cultural  a cada edição .



Confira o episódio abaixo gravado com um dos músicos mais representativos da alma chamamecera Raul Barboza e sua cordeonada fazem um verdadeiro conserto no programa dando uma aula de chamamé .


Agenda


Chaqueño Palavencino em Flores da Cunha


Agenda


Agenda Outubro


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

7ª EDIÇÃO - GRUTA EM CANTO - REGULAMENTO - NOVA ESPERANÇA DO SUL/RS


10 A 12 DE ABRIL DE 2015.




REGULAMENTO

Art. 1º - O FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, é uma promoção e realização do “Grupo de Nativismo e Folclore Couro Cru”.
Parágrafo Único – Será constituída uma Comissão Organizadora para a realização do Evento.

OBJETIVOS

Art. 2º - Valorizar a música gaúcha em todas as suas linhas, ritmos, origens e influências.
Art. 3º - Reafirmar através da música a importância da preservação das nossas mais caras tradições rio-grandenses.
Art. 4º - Promover o surgimento de novos talentos e valorizar os já consagrados.
Art. 5º - Premiar as composições vencedoras e difundir, através do registro fonográfico, as 12(doze) composições concorrentes.

INSCRIÇÃO – PARTICIPAÇÃO

Art. 6º - O FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, realizar-se-á nos dias 10, 11 e 12 de abril de 2015, tendo por local um Lonão que será montado no CENTRO da cidade de Nova Esperança do Sul-RS, mais precisamente na Rua Garibaldi, Praça UNIÃO.

Art. 7º - Serão aceitas inscrições de obras musicais que retratem a temática campeira, com liberdade na escolha de ritmos e de instrumentos musicais, respeitando as raízes da nossa cultura e mantendo a linha nativista do Rio Grande do Sul.

Art. 8º - Poderão participar do FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, poetas, compositores, músicos, e intérpretes de todo o território nacional e dos países do Mercosul, desde que respeitem este Regulamento.

Art. 9º - O período para inscrições compreenderá de 16.10.2014 a 12 de dezembro de 2014.
Paragrafo único: a pré-seleção se dará de 16 a 18 de dezembro de 2014.

Art. 10º - As inscrições,(modelo no final deste regulamento)as quais terão que ter todos os campos devidamente preenchidos e as obras musicais deverão ser enviadas para o seguinte email:grutaemcanto@hotmail.com aos cuidados de JAERSON MARTINS.

Parágrafo Primeiro: as obras musicais deverão estar em formato “mp3”, com excelente qualidade de som e DEVIDAMENTE ARRANJADAS no que concerne à instrumental e vocal, informando o nome do estúdio em que foram gravadas, pois essas gravações serão as mesmas que estarão inseridas no CD que será comercializado à época do evento.

Parágrafo Segundo: as 12 canções pré-selecionadas e que já estarão automaticamente no CD da 7ª Edição do Festival Nativista “GRUTA EM CANTO”, deverão entregar à Comissão Organizadora a gravação da Obra Musical em formato “wave” no prazo de 30 dias a contar da data da publicação da escolha e, o não cumprimento do prazo acima, incorrerá na substituição da obra musical pela canção suplente.
Parágrafo Terceiro: o INTÉRPRETE que gravar a obra EM FORMATO “WAVE” deverá ser o mesmo no palco, sob pena de a obra musical ser substituída pela suplente imediata, salvo caso fortuito ou força maior, devidamente comprovado.
Parágrafo Quarto: a ficha de inscrição que, por ventura, tiver algum campo não preenchido, a obra musical, nela contida, será de pronto ignorada.
Parágrafo Quinto – não serão aceitas obras musicais enviadas em mãos por integrantes da Comissão Avaliadora (Jurados).

Art. 11º - Cada compositor, em seu nome ou em parceria, poderá inscrever no máximo 03 (três) composições, porém apenas UMA poderá ser pré-selecionada.
Parágrafo Único – Não serão aceitas composições com mais de 05 (cinco) minutos de duração, caso contrário, serão ignoradas.

Art. 12º - As composições deverão ser inéditas até a sua apresentação pública no FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, sendo eliminadas em caso contrário.
Parágrafo Único – Define-se como inéditas a composição não divulgada em meios de comunicação de massa ou registrada em livro, CD, ou coisa que o valha, podendo, porém, ter participado em eventos do gênero.

Art. 13º - O não ineditismo, não percebido pelas comissões avaliadora e organizadora poderá ser objeto de denúncia por escrito, acompanhado de provas, impreterivelmente, até as 18 horas do dia 21.01.2015, dia em que será enviado à fábrica para feitura do CD.

PARA AS MÚSICAS CONCORRENTES

Art. 14º - Para cada obra musical inscrita, haverá uma ficha de inscrição com seus campos devidamente preenchidos, sempre observando o que diz o Parágrafo Quarto do art. 10º deste Regulamento.
Art. 15º - O concorrente deverá encaminhar, via correios, 07 (sete) cópias da LETRA, em folha de ofício A4, contendo apenas o respectivo título, sem identificação dos autores, para o endereço da Prefeitura Municipal de Nova Esperança do Sul-RS - Rua Marquês de Tamandaré, 1470, CEP – 97770-000.
Art. 16º - Serão aceitos, no mínimo, 3 (três) integrantes em cada Grupo sem limite de musicistas, sendo de total responsabilidade do concorrente a seleção dos instrumentistas e instrumentos.


SELEÇÃO – CACHÊ – APRESENTAÇÃO

Art. 17º - Encerrado o prazo para inscrições, uma Comissão Avaliadora convidada pela Comissão Central doFESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, selecionará as 12 (doze) canções concorrentes que, automaticamente, estarão fazendo parte do CD.

Parágrafo Segundo – A Comissão Avaliadora será formada por Aurélio Moraes, Dionísio Clarindo da Costa, Flávio Hanssen, João Damázio Cattelan e Marcelo Manzoni Frizzo, podendo haver eventuais substituições destes integrantes, a critério da Comissão Organizadora do Evento.

Art. 18º - A relação das composições pré-selecionadas, ordem e data de apresentação no FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, será comunicada de forma individual pelos meios de comunicação e redes sociais.

Art. 19º - Cada GRUPO, INSTRUMENTISTA eINTÉRPRETE poderá atuar em apenas UMA composição concorrente no FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO.
Art. 20º - As 12 (doze) composições pré-selecionadas, automaticamente, farão parte do CD do FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO e serão divididas em dois grupos de 06 (seis) e apresentadas nas duas primeiras noites do Evento.

Parágrafo Primeiro: as 12 (doze) composições concorrentes voltarão a palco, uma a uma, na última noite do evento para disputarem, entre si, as premiações oferecidas.
Parágrafo Segundo – Na noite da finalíssima, após o término do show de intervalo, serão conhecidas as vencedoras.

Art. 21º - Todos os concorrentes deverão subir ao palco trajando, obrigatoriamente, a indumentária típica do Rio Grande do Sul, sendo proibidas as vestimentas e/ou adereços contendo caracteres publicitários.
Art. 22º - Os concorrentes que desrespeitarem o horário para passagem do som e, que após a abertura de cada uma das noites não estiverem preparados para subirem ao palco na ordem de apresentação e no horário estipulado por este Regulamento, estarão sujeitos à desclassificação e ou a perda de 50% do cachê.

Parágrafo primeiro - A equalização do som começará, impreterivelmente, às 14h tendo, por término, às 18h, sem nenhuma prorrogação.

Parágrafo segundo - O início do Festival está previsto às 20:00 horas.

Art. 23º - As 12 (doze) músicas pré-selecionadas receberão, a título de prêmio, por terem passado na triagem, a importância de R$ 2.000,00 (dois mil reais).

Art. 24º - O prêmio será pago em parcela única, logo após a apresentação no palco, desde que respeitados todos os itens deste Regulamento.
Parágrafo Primeiro – O pagamento será feito à pessoa indicada na ficha de inscrição ou a seu procurador, sendo necessário que a primeira ou a segunda pessoa, preencha todos os dados constantes na ficha de inscrição.
Parágrafo Segundo – Os valores referentes a cachê e ou prêmio, estarão sujeitos aos descontos previstos na legislação vigente.
Art. 25º - O FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO fornecerá alimentação e hospedagem.

Parágrafo único: a HOSPEDAGEM se dará na Escola Municipal “SÃO JOSÉ”.

Art. 26º - Perderá automaticamente o direito ao pagamento do prêmio, todo concorrente que contrariar o disposto nos artigos 12º, 16º, 19º e 21º.

CREDENCIAMENTO – PREMIAÇÃO – DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 27º - A Comissão Central do FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO concederá credenciais para os profissionais da imprensa como segue:
Jornal – 02 (dois) profissionais devidamente documentados;
Rádio – 03 (três) profissionais devidamente documentados;
Televisão – 06 (seis) profissionais devidamente documentados.
Parágrafo Único – Serão concedidas, também, credenciais aos músicos, intérpretes, autores, compositores das canções participantes do FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, bem como aos seus respectivos acompanhantes.

Art. 28° - Os prêmios principais e paralelos, instituídos pelo FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO são os seguintes:

1° Lugar – Troféu e a importância de R$ 5.000,00 (cinco mil reais);
2° Lugar – Troféu e a importância de R$ 3.000,00 (três mil reais);
3° Lugar – Troféu e a importância de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais);
Melhor Instrumentista – Troféu e a importância de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais);
Melhor Intérprete – Troféu e a importância de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais);
Melhor Letra – Troféu e a importância de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais);
Melhor Melodia – Troféu e a importância de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais);
Melhor Conjunto Instrumental – Troféu e a importância de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais);
Melhor Tema Sobre a Gruta – Troféu e a importância de R$ 600,00 (seiscentos reais);
Música Mais Popular - Troféu e a importância de R$ 600,00 (seiscentos reais).
Parágrafo Único – A Música Mais Popular será definida através de votação do público na noite final do evento, expressada em cédulas distribuídas pela Comissão Organizadora.

Art. 29° - Os valores relativos à premiação estarão sujeitos aos descontos previstos na legislação vigente.
 Art. 30° - Uma vez inscrito no FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO” – 7ª EDIÇÃO, o concorrente, seja ele autor, compositor, musicista ou intérprete, autoriza a Comissão Organizadora a divulgar, gravar e/ou reproduzir, em caráter irrestrito, a composição em que foram partícipes, por meio de CDs, DVDs e outras formas de divulgação, ressalvado apenas os direitos autorais, direitos conexos e de imagem pertinentes e previstos em legislação específica que serão distribuídos pela sociedade autoral dos autores, músicos, intérpretes quando da sua execução pública em rádios e televisões.
 Parágrafo Único – A inscrição autoriza, ainda, o uso irrestrito da imagem dos concorrentes e músicos que o acompanham.
Art. 31° - A Comissão Organizadora, bem como a Comissão Julgadora, serão inteiramente responsáveis e soberanas em suas decisões, sendo estas irrecorríveis.
Art. 32° - Quaisquer omissões e/ou dúvidas neste Regulamento serão examinadas e resolvidas, soberanamente, pela Comissão Organizadora.



FICHA DE INSCRIÇÃO

NOME DA COMPOSIÇÃO:

RITMO:

AUTOR DA LETRA:

END:                                                           CIDADE:                               FONE:
EMAIL:

AUTOR DA MÚSICA:

END:                                                           CIDADE:                               FONE:

EMAIL:

INTÉRPRETE QUE GRAVOU E QUE DEVERÁ ESTAR NO PALCO SOB PENA DE DESCLASSIFICAÇÃO DA OBRA MUSICAL:

PESSOA AUTORIZADA A RECEBER CACHÊ E OU O(S) PRÊMIO(S):


RG:                                             CPF:
PIS/NIT:
EMAIL:

___________________________________________– ______

, ______/______/______.

Estou ciente de todos os itens do Regulamento da 7ª Edição do FESTIVAL NATIVISTA “GRUTA EM CANTO”.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Café com Artista


A Secretaria de Cultura de Santana do Livramento, através de seu Secretário José Newton Canabarro, convida para o CAFÉ COM ARTISTA 4ª EDIÇÃO - CESAR PASSARINHO.

Juiano Moreno e Oficina de Musica Cristiano Cezarino estarão juntos no palco para relembrar canções eternizadas na voz do maior cantor regionalista de todos os tempos.

DIA 23 DE OUTUBRO
AS 20H 30 MIN.
NO ESPAÇO ESTAÇÃO CULTURA
EM SANTANA DO LIVRAMENTO

Participações de:

Khristopher Pires
Nicole Carrion
Juan Victor Winz
e alunos da OFICINA DE MÚSICA.

sábado, 11 de outubro de 2014

Conheça a arte do Platero Sérgio Ritz


Por Matias Moura
Jornal Correio do Pampa

Quando falamos em artista longo nos vem a mente nomes comopintor , ator , cantor entre outros , mas talvez você nunca escutou a palavra” Platero”. Pois saiba que este também é um artista capaz de transformar chapas de prata e ouro e outros metais em verdadeiras obras de arte . Para alguns o terno correto para a profissão de fabricar joias é “Ourives”, mas para os gaúchos da Argentina ,Uruguay e Rio Grande do Sul que aprimoram está arte e criaram peças inclusivas para sua indumentária e arreio o terno mais usado é Platero.


Sergio Ritz ,40 anos, é Platero por profissão e há mais de 26 anos trabalha nesta área , natural de Porto Alegre veio morar em Livramento com a penas 10 anos de idade e foi aqui que descobriu este talento .“ Comecei a trabalhar com prataria quando eu era empregado , aprendi fazendo naquela época não tinha quem ensinasse por que aqui não temos professor para ensinar este ofício ,  quem quiser fazer um curso tem que ir para fora , a Argetinapor exemplo ainda tem cursos de prataria . Naquele tempo que eu comecei  a gente fazia só um tipo de peça que era bomba de chimarrão e bocal para cuias basicamente para joalherias” , foi 16 anos aprendendo está arte até chegar aqui.



Em seu atelier o Plateromostra orgulhosamente seu trabalho , são rastras personalizadas , facas com bainhas de prata , esporas  , Bombas para Chimarrão , Cabos de Rebenques e mangos , fivelas , preparos em alpaca , bombilhas entre outras peças que são criadas conforme o gosto do cliente . Mas nem sempre foi assim Sergio diz que passou mais de 8 anos fazendo pulseiras e anéis que eram o que trazia o seu sustento , foi quando começou a se aventurar na criação dessas novas peças para a gauchada .” Foi tentando criar peças diferentes que cheguei até aqui , tentava uma “boca de mate” conseguia o resultado esperado e seguia fazendo buscando melhorar sempre , foi assim também que passei a fazer cabo para facas os primeiros saiam meio torcidos sem forma , mas depois  fui pegando o jeito e aperfeiçoando cada vez  mais , todas as peças que eu tenho aqui hoje começaram assim meio no “tenteio”.

 Apesar de ser uma profissão secular, hoje em dia são poucos os artesões que ainda conservam está arte de manipular metais artesanalmente no caso do Platero Sergio ele produz peças com prata e ouro , mas também com alpaca um metal branco que também é conhecido como prata alemã, devido ao seu brilho e coloração, parecidos com os da prata. A matéria prima , alpaca , é trazida de Montevideo ou de Porto Alegre.


Sergio reproduz peças com valor histórico que hoje não são mais encontradas somente por colecionadores como por exemplo estribos de campana.” Este estribo ninguém fabrica mais ,  há 100 anos era muito comum , mas hoje praticamente só colecionadores possuem posso dizer que sou o único que fabrica este tipo de peça aqui no Rio Grande do Sul  e são peças criadas aqui tenho um par original que serve de modelo para mim tirar as cópias em alpaca , os originais não são fabricados mais pelo custo que é muito caro  , comenta .

Um trabalho que leva tempo para ser aprimorado e a persistência é a palavra que deve ser lembrada por quem quer aprender este oficio .“ Agente vai fazendo , errando bastante até conseguir chegar no resultado que tu espera , a maior virtude de quem é platero é insistir nos erros por isso que é tão difícil trabalhar com prataria tem gente que começa e já na primeira dificuldade abandona .

O Platero diz que é realizado com a profissão que escolheu desempenhar que já conseguiu chegar a onde queria que era sustentar a família através desse trabalho com muitos clientes Uruguayos e Brasileiros Sergio Ritz comenta que o segredo de sua realização profissional é qualidade do produto e de seu atendimento personalizado .” O Segredo é fazer bem feito , o que o cliente quer não o que eu quero “.

Sergio passou este conhecimento adquirido ao longo do tempo para suas filhas que lhe ajudam no atelier” Minhas filhas trabalham comigo aqui , elas sabem fazer praticamente tudo que eu sei , espero que elas sigam apreendendo e tendo gosto pela minha profissão e quem sabe sigam meu oficio .

Passear pelo atelier desse artista é como ler um livro sobre história da américa-latina  onde os próprios personagens somos nós mesmos , na estante vemos facas de prata , fivelas , letras , bombas de chimarrão , peças minuciosamente trabalhadas com calma e temperadas no calor do fogo vão criando um elo entre passado e presente .
























quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Programação da 76ª Exposição de Livramento

Programação da 76ª Exposição – Feira de 09 a 19 de outubro de 2014



09   de outubro – Quinta-feira
14 às 18hsPalestra de Sensibilização de Apicultura- culinária e mel, e Boas Práticas de Fabricação
 Local: Restaurante do Parque de Exposições

10   de outubro – Sexta-feira
14 às 18hsPalestra de Sensibilização de Apicultura - culinária e mel, e Boas Práticas de          Fabricação
Local: Restaurante do Parque de Exposições

 19hs Painel RBS – Desafios e Oportunidades do Agronegócio
Local: Centro de eventos Heitor C. Duarte

11 de outubro – Sábado

08 às 18hsEntrada de animais que irão a prêmio Hereford e Braford

08 às 18hsEntrada de animais para a Copa Hereford e Braford Sub 15 

19hsRemate Sossego, Cambápytá e convidados  (Angus e Brangus)Local: Centro de eventos Heitor C. Duarte

12 de outubro – Domingo
Todo o dia feira de filhotes
Local: Galpão de ovinos

14hs Encontro dos Amigos do Fusca e Derivados Antigos de S. do Livramento
 (Interessados em expor veículos antigosentrar em contato pelo telefone 3243 5876 c/ Jeferson e 3242 2835 c/ Vieira).

08h30minJulgamento de Admissão das raças Hereford e Braford 
           
9hs Demonstrações de Cães de Pastoreio da Raça Border Collie
            Local: Pista principal

9hs  Julgamento da Copa Sub 15 de Hereford e Braford
Local: Pista de julgamento

14hsJulgamento das raças Hereford e Braford
Local: Pista de julgamento

14hsDemonstrações de Cães de Pastoreio da Raça Border Collie
Local: Pista principal

15hs Julgamento de Aves
            Local: Galpão de Aves

16hs Mateada com a erva mate Verdinha, Show com Edson Vargase Grupo Galope do Mouro, Mario Machado e Reculuta Campeira e apresentações de grupos de bailados do CTG Rincão da Carolina.





13 de outubro - Segunda-feira
Todo o dia julgamento de aves
              Local: Galpão de Aves

19hsRemate Carcávio, Pedra Grande e Santo Antônio  (Braford)
                        Local: Centro de eventos Heitor C. Duarte

14 de outubro - Terça-feira
11hsPalestra/almoço com a Zoetis – Doenças reprodutivas, Palestrante Normelio Alves Neto assistente técnico da linha reprodutiva da Zoetis.
                Local: Restaurante do Parque de Exposições

18hsRemate Bela Vista e Convidados (Hereford e Braford)Local : Centro de eventos Heitor C. Duarte

15 de outubro – Quarta-feira
14às 17hs Entrada do Gado Leiteiro

18hs Remate Reculuta e São Bento (Hereford e Braford)
            Local: Centro de eventos Heitor C. Duarte

16 de outubro - Quinta-feira
08 às 12hsEntrada de animais à prêmio das raças Angus e Brangus

08 às 18hsEntrada de ovinos à mostra e venda
10 hs            Palestra sobre emissão da GTA ( quia de transito animal) eletrônica
                     Local:Núcleo de  Hereford e Hereford

14hs Julgamento de Admissão dasRaças Angus e Brangus
17hs PalestraSilagem de Milho – BIOMATRIX, com o Méd. Veterinário Luis Eduardo Zampar
 Local: Núcleo de Criadores de Gado Leiteiro
19hs Palestra Gestão Rural – Yara Suñe, organização das Produtoras Rurais
Local : Centro de eventos Heitor C. Duarte
21hs Secagem dos animais do concurso leiteiro
Local: Galpão do Gado Leiteiro

17 de outubro - Sexta-feira
05hs Concurso Leiteiro
Local: Galpão do Gado Leiteiro

09hs Julgamento dasRaças Angus e Brangus
Local: Pista de julgamento
13hs Concurso Leiteiro
            Local: Galpão do Gado Leiteiro

14hsConcentração de machos NSCCC
Local: Pista principal

17hs Palestra Invasão por Capim-Annoni – impactos e ações de controle Palestrante: Silvia Ziller do Instituto Horus, Organização Sec. Municipal da Agricultura, Pecuáriae Abastecimento e Eletrosul
 Local: Movimento Nativo Coxilha de Santana

18hsRemate Touros da Fronteira (Angus e Brangus)Local: Centro de eventos Heitor  C. Duarte

19 hs   Palestra sobre ampliação do prazo dos exames de anemia infecciosa em Eqüinos
                 Local:Núcleo de Cavalos Crioulos

19hs Palestra sobre Irrigação no Aumento da Produtividade do leite, com o Eng. Agrônomo Eduardo R. Manfredi.
 Local: Movimento Nativo Coxilha de Santana

21hs Final do Concurso Leiteiro
Local: Galpão do Gado Leiteiro
18 de outubro – Sábado
8:30hs  Julgamento de admissão do Gado Leiteiro

9hsMorfologia Cavalos Crioulos
Local: Pista principal

14hs Julgamento Morfológico do Gado Leiteiro
Local: Pista de julgamento

14hsContinuação morfologia Cavalos Crioulos
Local: Pista principal

17hsOficina de Receitas – EMATER/RS – ASCAR
Local: Núcleo de Criadores de Gado Leiteiro
Ambrosia – Produtora Liliane Terezinha Rosa Braz

20hsJantar Oferecido pela Cosulati, entrega de prêmiosdo Gado Leiteiro
Local: Núcleo de Criadores de Gado Leiteiro

21hsBaile da Tradição grupo Quero Quero,organização Movimento Nativo Coxilha de Santana e Sindicato Rural, com entrega de prêmios
            Local: Centro de eventos Heitor C. Duarte
19 de outubro – Domingo
12hsAlmoço de confraternização entre os produtores de leite
Local: Núcleo de Criadores de Gado Leiteiro

16hs Mateada com a erva mate Verdinha, Show com o grupo Gaitaço Tchê eFelipe Dias e Grupo Decima do Arreio apresentações de grupos de bailados do PTG Jaime Caetano Braun e da Escola Abreu Fialho.


A cozinha do Núcleo de Criadores de Gado Leiteiro estará funcionando de 15 a 19 de outubro,
onde irá oferecer  almoço e janta aos participantes do evento (preço individual é de R$ 15,00)

Programação sujeita a alterações.