terça-feira, 30 de setembro de 2014

Saudade de outros Setembros



Por Claudio Silveira
Poeta e Radialista

Eu teria “tropas de motivos” para festejar, dar boas-vindas e conclamar o nascer de cada dia do mês de Setembro! ... “Mês do Gaúcho” (como dizem), do meu aniversário e de tantos amigos! ... Fim do inverno – inicio de primavera (tudo verdeia de novo) – Marcações pelos Rincões! ...

...Mas infelizmente, vou cruza-lo em silencio...com pesar... estou de luto! ...
Estou de luto porque a alegria que sempre ostentei (em especial a cada Setembro) foi covarde e brutalmente “esfaqueada”!
 ... Primeiro, pela dor afiada da saudade, daqueles tempos em que “Seu Eron Estarrabachel”, agregava valores, unia pessoas, peões, patrões, urbanos e rurais, negros e brancos na também saudosa INVERNADA CAMPEIRA E GRUPO LAÇADOR...

Quem não tinha cavalo, quem não tinha pilcha ou apero completo, ia também, pois Seu Eron e os demais da Patronagem sempre davam um jeito de ajudar um e outro sem distinção alguma! ...

Setembros das gineteadas, em que a TROPILHA J.NEVES e seu proprietário (Hamilton Gomez das Neves – “Gringo Hamilton” ) eram tal qual bandeiras da tradição do “Garrão Sul da Pampa” – tremulando aos ventos de Setembro de um tempo! ...(Quanta gente campeira se reunia em função dele! Ginetes – laçadores! ...) Um homem trabalhador que foi covardemente assassinado pela máfia obscura do abigeato! ...

Até hoje ninguém foi preso! Até hoje ninguém se interessou em fazer uma reportagem! ...
Setembros em que “Seu Cléo” (Clementino de Castro) se fazia pendão de hospitalidade no CTG FRONTEIRA ABERTA! ... E o que se falar de tempos em que OS MONARCAS embalavam as festas gaúchas naqueles Setembros! ...
Tempos em que “O Fogão Negrinho do Pastoreio” – tinha LAURO SIMÕES, “RASGA DIABO” entre outros! ...

 Lauro Simões e Nelson Cardoso 

Lembro saudoso do Piquete GUASCAS DO CAVERÁ e o Patrão “Seu Falcão” (estampa de outros tempos) ...Homem simples e de coragem! ...
 A INVERNADA CAMPEIRA CHÃO BATIDO, tinha Seu Daniel do Prado Martins na Patronagem, ele que era carinhosamente chamado pelos amigos de “Veio Prado” – Junto a outros gaúchos de fibra fez mais altivo muito Setembro que já passou e que não volta mais! ...

Como não “nombrar” Seu Nico Rodrigues, que recepcionou em Livramento com honras gauchescas de um piquete de lanceiros o então Presidente da República Getúlio Vargas (antes mesmo de Paixão Cortes e os demais sete fundarem o MTG) – Seu Vasco Rodrigues – Seu Nécinho Maria (almas simples com essência dos galpões) – Seu Leonardo Acosta (que ajudou fundar tantas entidades tradicionalistas, inclusive a mais famosa de nossa cidade na atualidade) Tantos e tantos outros nomes! Tantas e tantas eras de tradição! De Bom senso! De história! ...

História de gente buena, de raíz - que nunca transcendeu as linhas do horizonte em reconhecimento! Que nunca teve a repercussão que Sant’Anna do Livramento teve em tão pouco tempo por um motivo torpe.

Seria tão simples uma saudade,isso se ela não fosse dilacerada pelas barbáries proferidas, escritas e cometidas por gente que teima em pisar esta terra de Fronteira! Gente que jamais irá ter a noção mínima do valor infindo deste chão sagrado! Timbrado por sangue de gente guapa! Terra Riscada de lutas! Pilchada de Glórias! ...

Nossa história foi alvejada por atos de Covardes e ambiciosos – disfarçados na falsa imagem do “Politicamente correto” – entrincheirados nas leis sujas de um País sem comando! ... Convenientes com alcunhas de “letrados” e “intelectuais” que abusam de cargos e poderes! ...

Um - critica a cada Setembro a nossa história Farrapa e gauchesca, num grande meio de comunicação que lhe concede oportunidades as suas opiniões tolas em algo que alguns chamam de crônica!

...Mas, crônica,na verdade é a situação de demência cultural e cívica de alguém nestas condições, que condena com palavras algo que se fez com atos de bravura, por uma causa justa e de todos e que ao longo do tempo se fez história... Do alto de sua “intelectualidade fajuta”, jamais “apeou” para saber o que de fato movem as razões da gente que ama este Rio Grande. E meu lamento maior é que tal critico ainda se atreve a usar o nome do “Rincão Santo de Palomas” (lugar que me viu crescer) se dizendo filho ilustre de uma terra que contem histórias e personagens que já fazem parte de nosso folclore, herdeiros do mesmo sangue que injustamente ele profana. Com que olhos alguém assim enxerga o lugar que o criou? ... (Um tanto quanto contraditório).

E aquela outra pobre senhora? ... É quase um barco à deriva! ... Mais longínqua do que de sua Querência (se é que possui uma) é a sua realidade fantasmagórica - da nossa realidade cultural e familiar! Está a chorar em sepultura errada! Visão turvada pelo poder exorbitante que de maneira equivocada lhe foi concedido! ...  Se ela soubesse a representatividade histórica de um vestido de prenda (que nos remete a tempos de Anitas e Caetanas) por certo não apareceria em rede nacional com tal indumentária, e tão logo ela! E o que mais me entristece é ver e ouvir, alguns que teimam em se chamar representantes da tradição dando margem as colocações e sugestões impostas por ela! ...

Até que ponto irão estas conveniências? ...  Estas jogadas de baralho marcado? ...

E a nossa pobre representante da mídia local? ... Será que olvidou tão fácil a história da terra que lhe criou?
 ... Será que em algum momento de necessidades fisiológicas não deixou cair ralo abaixo o fragmento de civismo que trazia em seu bolso? ... Ou será que nem migalhas de nossa Cultura Gaúcha caem de sua mesa farta de cores e tecnologia? ...

Quanto a grande mídia nacional, bueno, esta é um câncer maligno que tomou o continente e além mar já estende suas ramificações! ... Não gastarei a ponta dos meus dedos descrevendo sua podridão e a repulsa que sinto ao me dirigir a ela! ...

Que lástima ver a “democracia mais hipócrita” da história da humanidade invadir um dos últimos redutos da Cultura Gauchesca! ...
Pensem senhores! ... Como serão os quadros de família daqui a 20 anos? ...
Será que vamos colaborar para a extinção de termos sagrados – PAI e MÃE? ...
Vamos inaugurar uma nova categoria nas modalidades esportivas? ...
Um novo gênero estaria surgindo das sombras? ...
Será que todos os limites foram ultrapassados a décadas e só agora vamos nos dar conta? ...


Até que ponto podemos viver em liberdade e repudiar libertinagem? ...
Ah! Liberdade! ... Aquela que nossos irmãos Farrapos sonharam um dia! ...
Não esta que nos impõe tendências pela televisão! Não esta que lhe obriga a viver gradeado! Não esta que ditas as normas de como educar seus próprios filhos! ...

Esta jamais! ...
Eu fico a pensar, senhores, o que diriam os vultos históricos de nossa terra de Fronteira ao presenciar tudo isso...?

Eu creio que a muito já estariam em combate! Indignados, revoltos e cobertos pela razão! Desembainhando adagas para selar com sangue a honra de nossa gente! ...

Nosso tempo é o “hoje”, todos sabem, mas nem por isso rasgamos nossa bandeira e tudo o que ela nos diz! Não julgamos atos de nossos irmãos que viveram em outros tempos, onde era viver ou morrer - E as leis eram escritas a fogo, e a cor de um lenço era bem mais que um ideal! ...

Como chamar de preconceituoso um povo que muito antes do próprio império alforriar escravos – já peleava por libertá-los!? ... Que manifestos realizou o movimento Cultural gauchesco, contra as mais variadas opções de modo de vida de outras pessoas???! ...

O que achamos rigorosamente é que algumas coisas não se misturam! (Feito agua e óleo) Os espaços a todos existem, porém devem ser respeitados, com bom senso, em reverencia ao significado tamanho que representa algo que reúne um número tão expressivo de pessoas a tanto tempo! Em âmbito Cultural, religioso, esportivo entre outros.Sem distorções ou conveniências políticas ou financeiras! ... Como por exemplo:

“Agora porque frequento uma igreja e também tenho uma loja de roupas intimas – não vou pedir ao Padre ou Pastor um desfile de pessoas seminuas em pleno templo!!! ... porque iria me trazer lucros!!! ...”

Que me perdoem os que se desapontam com a opinião que sustento!
Que me perdoem os críticos que por certo dirão: “...ele nem é um intelectual!”

Que me contestem com argumentos consistentes aqueles que se mostrarem contrário ao que digo! Neste cenário onde a expressão de um poeta vale pouco ou vale nada me resta morrer peleando como fizeram os meus e abraçar os que ainda guardam as mais caras heranças de dantes! ... Só lhes aviso, que uma gama muy larga de pessoas de bem também está de luto, feito eu, porque também sentem saudade de outros Setembros em Livramento! ...

Texto escrito em Setembro de 2014 !

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

8 Mil Cavaleiros !


Por Matias Moura
Jornal Correio do Pampa

No dia 20 de Setembro data máxima da celebração dos festejos farroupilhas 8.031 homens e mulheres a cavalo cruzaram a rua dos Andradas, em Livramento e Avenida Sarandi em Rivera , formando assim o maior desfile farroupilha do estado .

O capricho dos CTGs , Galpões , Piquetes  , em suas montarias somado a um público entusiasmado que a cada entidade aplaudia de pé ,fizeram o diferencial neste desfile de 20 de Setembro durante um belo sábado de sol .

A contagem oficial da comissão organizadora foi divulgada somente no final da tarde do dia 20, durante a solenidade de encerramento da Semana Farroupilha. E confirmou o título, como o maior entre as cidades gaúchas, superandoa vizinha cidade de Alegrete . Livramento teve 8.031 participantes a cavalo e Alegrete 7.908.O desfile começou pontualmente as 9h, e teve seu encerramento as 15h30.



O Fogão Negrinho do Pastoreio sempre muito aplaudido pelo público presente,se destacou por ser a entidade com maior número de cavalheiros cerca de 1.084, um recorde na história do desfile farroupilha. Destaque também para o Núcleo Santanense de Criadores de Cavalos Crioulos que apresentou belos exemplares da raça no largo Hugolino Andrade , entre seus cavaleiros que desfilaram estava o ginete Marcio Rodrigues Maciel campeão do Freio de Ouro em 2012 , e freio de bronze em 2014 , o Núcleo  também trouxe para o desfile uma tropilha de éguas crioulas para encerrar com grande estilo o maior desfile farroupilha do estado .



Semana Farroupilha teve balanço Positivo

Para o presidente da comissão organizadora dos festejos,Rui Rodrigues, a Semana Farroupilha teve um balanço positivo.“ Nós acreditamos que a semana farroupilha2014 em ternos de programação foi umas das melhores que já tivemos em Livramento muitas atividades foram desenvolvidas nas entidades tradicionalistas no Parque Internacional onde um número muito expressivo de pessoas participaram dos eventos principalmente turistas que vieram do Rio de Janeiro, São Paulo , Porto Alegre ,Bento Gonçalves , Caxias do Sul e Curitiba , nós tivemos gente de todos os lugares do estado nos visitando ,ressalta.

 Rui comenta que a semana farroupilha deste ano serviu para reafirmar que o potencial tradicionalista de Santana do Livramento em quanto produto cultural é muito grande.“Para nós a Semana Farroupilha hoje é o maior evento turístico da cidade sem duvida nenhuma é um produto cultural a ser comercializado, mas precisamos assumir uma maturidade maior para gerarmos um potencial econômico, social e cultural” .



“Tivemos um Desfile acima da Média”

O desfile de 20 de Setembro é o momento mais aguardado por todos os gaúchos e segundo o coordenador este ano foi acima da média .“ Foi o maior desfile que Santana do Livramento já teve , mais de 8 mil participantes , bastante organizado e disciplinado por parte das entidades tradicionalistas que se preocuparam com a indumentária e com o bem estar dos animais , sem dúvida nenhuma houve um crescimento positivo do nosso desfile”.

Rui Rodrigues atribui a participação de turistas durante o evento comoum fator de crescimento , pois um grande número de pessoas de outras cidade vieram participar dos festejos e consequentemente desfilar .” Tivemos um grupo grande de pessoas da cidade uruguaia de Piriápolis que vieram somente desfilar e saíram encantados com toda está festa que fizemos o que mostra que os nossos vizinhos também partilham desse mesmo gosto que temos de cultuar a tradição de fronteira” .



“Livramento pode se orgulhar por ter o maior desfile farroupilha”

O coordenador ainda explica como foi feita a contagem dos cavaleiros .“ A nossa preocupação sempre foi pela qualidade , não pela quantidade, mas é claro que colocamos pessoas competentes para esta tarefa , nós tínhamos 2 relógios e 4 contadores espalhados pela avenida dos Andradas e pelo largo Hugolino Andrade e com isso ficou mais aproximado ainda o número de pessoas participantes do desfile , se nós fossemos contar tudo mundo incluindo o pessoal das carroças , carros , caminhões certamente nós teríamos mais de 10 mil pessoas , mas como é somente os participantes a cavalo foram 8031 , sem dúvida nenhum livramento pode se orgulhar por ter o maior desfile farroupilha este ano aqui no estado , e acredito eu que no mundo por é difícil encontrar 8 mil pessoas a cavalo num desfile cívico como é o nosso fazendo um trajeto de aproximadamente 3 Km.




A aura de setembro. (crônica).




Por Pablo Rodrigues.

O vinte de Setembro passou, data máxima para os sul-rio-grandenses, data que serviu de inspiração para forjar nossa identidade, tanto é que muito se confunde, dizendo estes que o dia 20 de setembro é o dia do gaúcho. Bem, até que pode ser se pensarmos pelo lado gentílico da palavra a qual nos atribuíram justamente por vivermos na terra dos gaúchos.

Bueno, voltando ao setembro me “quedei” pensando acerca de tantos outros fatos ocorridos neste bravo mês e me pareceu que o setembro, realmente fora feito para os gaúchos (ou sul-rio-grandenses, como preferirem).

O primeiro que se recorda é exatamente o dia 20, invasão de Porto Alegre pelas tropas rebeldes e estopim da Revolução Farroupilha, não me deterei nas motivações, pois elas foram diversas, mas o que posso dizer é que a dita revolução foi movida pela indignação. E esta indignação que sempre permeou a imagem do sulino se traduziu em nossa marca, o que hoje em dia parece não dizer muita coisa, pois parecemos atolados em um varzedo, lembrando do passado rebelde... e como historiador me pergunto: De que serve o passado se não para inspirar o futuro? Enfim, apenas uma reflexão em meio deste setembro...


Setembro ainda nos reservaria um dos dias mais especiais da história da América, o dia em que uma Província resolveu desafiar um Império e tornar-se uma República. É claro que uma República com os moldes da época, não no modo como a concebemos hoje em dia, mas nascia no dia 11 de setembro de 1836 a República Rio-grandense. Este dia sim mereceria um feriado, com comemorações, desfiles, fazer o Brasil lembrar que o tratado de Ponche Verde apenas deu fim a guerra e não ao sonho republicano de Neto, mas parece que nós mesmos esquecemos disto, esquecemos até do pacto federativo que é muito mais recente, de certo modo, nos rendemos ao centro do pais, mas ainda bem que temos o setembro para rememorar nossa galhardia...


Por falar em galhardia, porque não se lembrar do dia 30 de setembro de 1930, início de mais uma epopeia protagonizada por “chimangos” e “maragatos”, agora na denominada FUG (Frente Única Gaúcha). Unidos, os sul-rio-grandenses levaram Getúlio Vargas ao poder e ainda de quebra ataram a cavaleada naquele tal de obelisco da Avenida Rio Branco (tenho um sonho particular de ainda tirar uma foto lá). Mas então, por falar em Getúlio Vargas, este distinto filho de São Borja se mostrou um grande estadista, aprendeu direitinho nas fileiras do antigo Partido Republicano Rio-grandense como se fazia política com mão de ferro, lembrem que foi ideia dele a criação de partidos nacionais (com isso a centralização da política brasileira) e da queima das bandeiras estaduais, para o Gegê, o Brasil era único e as tradições regionais deveriam ser esquecidas, a começar pelas bandeiras.

Mas algo soa estranho, como esquecer das tradições regionais se o próprio Getúlio seguidamente posava para fotografias ostentando suas largas bombachas? Como todo político, Getúlio também tinha suas contradições e talvez seja essa uma das características mais marcantes no velhinho, a contradição.


O dia 30 de setembro de 1930 possui outro fato interessante, embora seja de menor expressão que a chamada “Revolução de 30”, a morte do “Tropeiro da liberdade” (ou “Leão do Caverá”, como preferirem. Prefiro o primeiro apelido pois o segundo já tinha dono, o coronel Maneco Machado. Honório apenas herdou de seu antigo chefe o apodo por ter também um exímio conhecimento das serranias do Caverá).

Honório Lemes com a sua família. 
Honório Lemes da Silva veio a falecer justamente no dia que mais esperava, o dia em que uniria forças com seu antigo antagonista, o general Flores da Cunha e juntos marchariam em prol de um ideal em comum. O velho tropeiro jamais imaginaria que mesmo não participando deste fato de extrema magnitude para a história brasileira, ficaria para sempre na memória e história do Rio Grande do Sul.

É impossível (ao menos para mim) sair de Rosário em sentido a Livramento e não dar aquela olhadinha à direita, em sentido ao Alegrete para enxergar a velha Serra do Caverá. Ou ir a Rosário e não pensar no velho Honório. A primeira vez que visitei seu jazigo e vi aquele lenço vermelho dentro da pequena capela que guarda os seus restos mortais me veio um sentimento de: - “Por que não nasci naquele tempo?”. Talvez seja mais um desses ufanismos românticos que insiste em permanecer em nós sulinos, mas acredito que se dosado na maneira certa, não faz mal a ninguém, bem pelo contrário, só faz bem.

Terminando este “setembrismo”, remonto o ano de 1904 e trago um tal de “general de duas pátrias”... A última guerra civil uruguaia se afunilava a um ponto sem volta, era vencer ou vencer (tanto para blancos ou colorados), eis, que por um golpe do destino o bem traçado plano blanco vai por água abaixo, ou melhor, uma bala abaixo.

Na localidade fronteiriça de Masoller, Aparício Saraiva (o Saravia para loshermanosorientales) é baleado no dia 1° de setembro de 1904, passando dias em delírio (não sou eu quem está dizendo, o próprio filho de Aparício, Nepomuceno é quem disse em sua obra “Memorias de Saravia”), acaba por falecer em solo sul-rio-grandense a 10 de setembro na estância da senhora Luiza Pereira, mãe do famigerado João Francisco Pereira de Souza.

A morte de Saraiva acabou por dar fim à guerra, pois aquela era nitidamente uma revolução do próprio Aparício, sendo assim, o caudilho morto, a guerra perdia seu sentido. Porém, a luta de Saraiva perdurou por anos e ainda perdura se levarmos em consideração a tendência política que leva seu nome no Partido Nacional.

Busto do General de Duas Pátrias em Livramento - Foto Matias Moura
O que me chama atenção, é como a imagem de Aparício se imortalizou (vide a quantidade de estátuas e pinturas que representam o caudilho. Quem tiver a oportunidade de ir a Livramento, dê uma voltinha na Praça Internacional que lá estará ele entremeios, metade Rio Grande, metade Uruguai). Tudo bem que após a morte de Gumercindo, Aparício se tornou o general em chefe da Revolução Federalista e que depois “incendiou” o Uruguai com seus reclames para uma maior participação de seu partido na política quase que unilateral sob a regência do Partido Colorado. É justo que se façam inúmeras homenagens e que se estude o porquê de seus feitos, o injusto, ao menos no meu ver, é deixar seu irmão mais velho em um ostracismo seja ele historiográfico ou referente às homenagens, se não me engano, em Santa Vitória do Palmar existe uma escola com o nome de Gumercindo Saraiva e agora pasmem, em São Paulo capital existe uma rua com o nome de um dos maiores gênios da estratégia militar que este país já conheceu.

No Uruguai, o nome de “Gumersindo Saravia” é nome de rua em diversas cidades em diversos departamentos, então eu me pergunto: - O que falta para o “Napoleão dos Pampas” ter o mesmo reconhecimento? Será que ele precisava também estar marcado pelo setembro?

A questão talvez nem seja tão interessante, pois temos tantas personalidades e tantos feitos marcantes, que nem o setembro possa suportar, aí resta a nós, orgulhosos do jeito que somos, render homenagens aos esquecidos que de uma maneira ou de outra foram relegados a um papel secundário, nem falo de Gumercindo que tem uma relevância importantíssima na nossa história, digo daqueles a quem o setembro tratou de esquecer. Dos lanceiros negros, verdadeiros revolucionários, pois acreditaram em uma mudança que realmente significaria algo para as suas vidas e de seus familiares, o que dizer então dos chamados “índios de Aparício”, Alguém sabe me dizer o nome de algum deles? Só sabemos que seu lema era: “Aire libre y carne gorda”; E a paisanada que seguia o general Honório Lemes, homens como ele, voltados às lidas do campo e que talvez vissem em seu general um bom motivo para terem seus anseios atendidos. Digo o mesmo dos seguidores de Getúlio Vargas ou dos capatazes de sua estância, o que será que pensavam estes homens?

Talvez não nos seja possível resolver todas estas proposições elencadas ao longo do texto, mas não custa nada reservar um pouquinho do setembro para lembrar que o Rio Grande do Sul é muito mais do que isso e que não nos chamam de gaúchos à toa.


Pablo Rodrigues Dobke.
Bacharel em História (UFPel).
Mestrando do PPGH (UFSM).
Bolsista FAPERGS - Linha de Pesquisa: Integração Política e Fronteira.
Membro do Núcleo de Etnologia Ameríndia (NETA - UFPel).

domingo, 28 de setembro de 2014

VENCEDORES DA 19ª SESMARIA DA POESIA

Por Leo Ribeiro

1º Lugar:  Memoriais De Um Tropeiro Na Rota Dos Maçambiques

1º Lugar Poesia: DOS MEMORIAIS DE UM TROPEIRO “Na Rota dos Maçambiques”
Autor: Luiz Lopes de Souza
Declamadores: Paulo Ricardo dos Santos e Érico Machado Bastos
Amadrinhadores: Mário Tressoldi e Mário Duleodato

2º Lugar Poesia: AS MÃOS DO MEU AVÔ
Autor: Paulo Ricardo Costa
Declamador: Fabrício Vargas
Amadrinhador:Kayke Mello

3º Lugar Poesia: QUANDO A ALMA ENTENDE O VERSO
Autores: Joseti Gomes e Alberto Sales
Declamador: Luis Afonso Torres
Amadrinhador: Marcus Morais


1º Lugar Intérprete: Liliana Cardoso
Poema:Soneto das Saudades

2º Lugar Intérprete: Jair Silveira

Poema: De Potros e Gineteadas

3º Lugar Intérprete:  Arielton Carvalho
Poema: A Montanha do Tio Anco

1º Melhor Amadrinhador: Mário Tressoldi e Mário Duleodato

Poema: Dos Memoriais de Um Tropeiro "Na Rota dos Maçambiques".

2º Melhor Amadrinhador: Geraldo Trindade
Poema: A Montanha do Tio Anco

3º Melhor Amadrinhador: Kayke Mello

Poema: As Mãos do Meu Avô

Melhor Tema “MAÇAMBIQUES”
Autor: Léo Ribeiro
Declamador: Neiton Perufo
Amadrinhador: Adão Quevedo

Fonte : http://blogdoleoribeiro.blogspot.com.br/2014/09/vencedores-da-19-sesmaria-da-poesia_28.html

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Músicas classificadas para a fase local da 33ª Gauderiada


Por Matias Moura
www.bahstidores.com

Classificadas 33ª Gauderiada Fase local - No Parque de Exposições Ananias Vasconcelos, dia 11 de Outubro -

CAMPEIRO
Toada Milonga
Letra- Fabio Prates
Música - Ronaldo Muller

CANTATA DE APREÇO AO POETA
Canção
Letra -Joel de Freitas Paulo
Musica - Nirion Machado

DE TENTO EM TENTO
Chamarra
Letra – Sandro Alex Vieira
Musica- Sergio Pereira

DEGREDADOS DO CAMPO
Chamarra
Letra - Felipe Oliveira
Música – Jhonatan Machado

EM LUMES DE PRIMAVERA
Toada Milonga
Letra e Música- Sérgio Pereira

FIO DE BIGODE
Xote
Letra e Música – Sergio Roberto Vieira

MATES DE APARTAMENTO
Milonga
Letra – Gilney Flores de Lima
Musica – Homero Machado

ROMANCE DE VIDA E SONHOS
MilongaA
Letra - Joel de Freitas Paulo
Música – Nirion Machado

SE HOJE ME FOR
Milonga
Letra- Luis Andre de Araújo Sasso
Música - Fabio Prates

SONHO DE FLOR
Chamamé
Letra e Música- Sérgio Roberto Vieira

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

1º Esteio da Poesia Gaúcha



Por Jairo Reis
http://rondadosfestivais.blogspot.com.br/

É com satisfação que saudamos o anúncio de mais um festival de poemas no cenário artístico e cultural do Rio Grande do Sul.

Trata-se do 1º Esteio da Poesia Gaúcha, programado para o dia 27 de fevereiro de 2015, tendo como cenário a Casa de Cultura do município de Esteio.

As inscrições podem ser encaminhadas até 30 de novembro, através do e-mail do festival: esteiodapoesia@gmail.com.
Também pode ser enviadas pelo correio para a Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya, (Rua Padre Felipe, 900 – Centro – CEP: 93.265-011 – Esteio/RS), ou entregues pessoalmente na Casa de Cultura.
Serão classificadas 10 poesias que, além de receberem uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00, concorrerão também a seguinte premiação:

Poesia
1º lugar – R$ 500 e troféu
2º lugar – R$ 300 e troféu
3º lugar – R$ 200 e troféu
Intérprete (declamador)
1º lugar – R$ 300 e troféu
2º lugar – R$ 200 e troféu
3º lugar – R$ 100 e troféu

Amadrinhador (músico)
1º lugar – R$ 300 e troféu
2º lugar – R$ 200 e troféu
3º lugar – R$ 100 e troféu

19ª Quadra da Sesmaria da Poesia Gaúcha acontece neste final de semana.



Confira os poemas classificados para a 19ª Quadra da Sesmaria da Poesia Gaúcha.

Avaliadores 

CLÁUDIO JOSÉ MARTINS
PEDRO JÚNIOR LEMOS DA FONTOURA
OMAIR TRINDADE

HOMENAGEADO: VAINE DARDE
REALIZAÇÃO: ASSOCIAÇÃO CULTURAL SESMARIA
.
27 DE SETEMBRO 2014 - OSÓRIO
Câmara de Vereadores - 20h30min

Poemas 

TEMA MAÇAMBIQUES: Poema MAÇAMBIQUES
Autor : Léo Ribeiro de Souza - Porto Alegre

DOS MEMORIAIS DE UM TROPEIRO "Na rota dos Maçambiques"
Autor: Luis Lopes de Souza - Passo Fundo

PRA OS QUE DÃO VIDA A POESIA
Autor: Sebastião Teixeira Corrêa - Caxias do Sul

MINHAS BONECAS
Autor: José Luiz Flores Moró - Farroupilha

QUANDO O DIA OLHA P’RA DENTRO
Autor : Cândido Brasil - Cachoeirinha

SONETO DAS SAUDADES
Autores : Everton Michels e Robson Fogaça - Criciuma - SC
Declamadora: Liliana Cardoso
Amadrinhador: Marcus Morais

A MONTANHA DO TIO ANCO
Autor: Carlos Omar Villela Gomes - Silveira Martins

QUANDO A ALMA ENTENDE O VERSO
Autores : Joseti Gomes (Gravataí) e Alberto Sales - (Caxias do Sul)
Declamador: Luis Afonso Torres
Amadrinhador: Marcus Morais

AS MÃOS DO MEU AVÔ!
Autor: Paulo Ricardo Costa - Santa Maria
Declamador: Fabrício Vargas
Amadrinhador: Kayke Mello

DE POTROS E GINETEADAS
Autores: Cristiano Medeiros e Adriano Medeiros - Lages - SC
Declamador: Jair Silveira
Amadrinhador: Gustavo Campos

O HOMEM DENTRO DO ESPELHO
Autor: Bianca Bergmam - Silveira Martins

Na trança do tempo !


Matias Moura
Jornal Correio do Pampa

Compartilho com os amigos uma das matérias que escrevi durante a semana passada e foi publicada no dia 20 de Setembro no Jornal Correio Do Pampa !

Na trança do tempo

Emídio Fonseca Fernandes, 67 anos, conserva ainda em seu dia a dia a arte de ser Guasqueiro . Aprendeu ainda quando era guri e morava na campanha no 2º distrito ,Itaquatiá em Livramento. “ eu aprendi sozinho naquele tempo eu tinha 17 anos de idade e olhava meu tio trançar e fui praticando , me lembro que foi naquele tempo que fiz este rebenque ai que está no lado , imagina hoje tenho 67 , então este rebenque ai tem 50 anos, comenta .


Em sua casa localizada a Vila Linhares, segue trabalhando com este ofício transformando o couro crú em verdadeiras peças de arte trançadas com calma e perícia, são preparos para arreamento,rebenques,chaveiros,barbicachos entre outras peças .

“Eu vendo bastante para as correarias , tem um pessoal ai que vem visitar a cidade e sempre me procurar para levar uma lembrança dessas que eu faço, são uns chaveiros em formato de rebenque , fica um trabalho muito bonito . Embora conserve este trabalho artesanal , o guasqueiro diz que hoje em dia é um ofício que aos poucos está caindo no esquecimento por que a juventude não tem muito interesse em aprender com os mais velhos .

“ Aprendi todos os serviços de campo desde lidar com o gado até trabalhar fazendo alembrado , naquele tempo a gente tinha que saber um pouco de tudo e se começava meio jovem ainda a trabalhar , por isso aprendi , mas hoje a juventude parece não dar mais valor pra este ofício , trabalho tem bastante , mas hoje são poucos os guasqueiros que seguem trabalhando “.

A cada tento tirado, Emídio parece trançar pedaços do seu passado entre uma história e outra . Neste mês de culto as nossas tradições, encontramos junto a este homem simples de olhar sereno , que ainda conserva um modo tradicional de ganhar a vida , o verdadeiro significado pra a palavra Gaúcho.










domingo, 21 de setembro de 2014

Desfile Internacional de 20 de Setembro - Livramento e Rivera



Neste sábado, dia 20 de setembro,. 36 entidades desfilaram por seis horas na rua dos Andradas, em Livramento e Avenida Sarandi em Rivera e na contagem oficial da comissão organizadora (somente divulgada no final da tarde, na solenidade de encerramento da Semana Farroupilha) confirmou o número de 8,031 homens e mulheres a cavalo.

A Rádio Fronteira Gaúcha agradece à todos os nossos ouvintes que estiveram conectados durante este que foi com certeza o maior de desfile de Cavalarianos do nosso Rio Grande ! Agradecemos ao senhor Claudionor Lara por patrocinar está cobertura através da empresa MOR !

Confira todas as fotos do maior desfile Farroupilha do Rio Grande no nosso Facebook



quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Guerra dos Farrapos - A Revolta Farroupilha


No ano de 1835 os ânimos políticos estavam exaltados. O descontentamento de estancieiros, liberais, industriais do charque e militares locais promoviam reuniões em casas de particulares, destacando-se a figura de Bento Gonçalves. Naquele ano foi nomeado como presidente da Província Antônio Rodrigues Fernandes Braga, que chegara ao posto pela indicação de Bento Gonçalves e, apesar de ser rio-grandense, passara tanto tempo servindo o Império na Europa e nos Estados Unidos, logo após seus estudos em Coimbra, que não tinha laços suficientemente sólidos estabelecidos no Rio Grande.21 Fernandes Braga, apesar de inicialmente ter agradado aos liberais, logo entrou em atrito.

Na sessão inaugural da Assembleia Provincial em 22 de abril, perante uma plateia majoritariamente hostil, acusou os liberais extremados de planejarem separar o Rio Grande do Sul do Império e uni-lo ao Uruguai.22 14 O presidente da província, secundado pelo comandante das armas Sebastião Barreto Pereira Pinto11 , mencionava Bento Gonçalves17 e referindo-se também a Lavalleja e ao seu mentor, o indigno Padre Caldas15 . Houve protestos e contra-protestos nas acaloradas sessões seguintes, Fernandes Braga ainda tentou corrigir-se e apaziguar os ânimos, mas já era tarde demais.17 A discussão também seguia na imprensa, de maneira muitas vezes violenta e extremada.14

Na noite de 18 de setembro de 1835, em uma reunião onde estavam presentes José Mariano de Mattos (um ferrenho separatista), Gomes Jardim (primo de Bento e futuro presidente da República Rio-Grandense), Vicente da Fontoura (farroupilha, mas anti-separatista), Pedro Boticário (fervoroso farroupilha), Paulino da Fontoura (irmão de Vicente, cuja morte seria imputada a Bento Gonçalves, estopim da crise na República), Antônio de Sousa Neto (imperialista e farroupilha, mas que simpatizava com os ideais republicanos) e Domingos José de Almeida (separatista e grande administrador da República), decidiu-se por unanimidade que dentro de dois dias, no dia 20 de setembro de 1835, tomariam militarmente Porto Alegre e destituiriam o presidente provincial Antônio Rodrigues Fernandes Braga.

Em várias cidades do interior as milícias foram alertadas para deflagrarem a revolta. Bento comandava uma tropa reunida em Pedras Brancas, hoje cidade de Guaíba.17 Gomes Jardim e Onofre
Pires comandavam os farroupilhas aquartelados, com cerca de 200 homens, no morro da Azenha17 , o atual cemitério São Miguel e Almas.

 Também mantinham, no dia 19 de setembro de 1835, um piquete com trinta homens nas imediações da ponte da Azenha5 sobre o arroio Dilúvio, comandado por Manuel Vieira da Rocha, o cabo Rocha, que aguardava o amanhecer do dia 20 para investir, junto com o restante da tropa, contra os muros da vila. Porém Fernandes Braga ouvira alguns boatos e, desconfiado, mandou uma partida de 9 homens sob o comando de José Gordilho de Barbuda Filho, o 2° visconde de Camamu, fazer um reconhecimento durante à noite. Descuidados e inexperientes, os guardas imperiais se deixaram notar e foram atacados pelo piquete republicano e fugiram, resultando 2 mortos e cinco feridos. Um dos feridos, o próprio visconde, sujo e ensanguentado alertou Fernandes Braga da revolta.17 Eram 11 horas da noite de 19 de setembro de 1835.

Fernandes Braga ainda tentou organizar uma resistência e, ao amanhecer, estava junto ao arsenal de guerra, hoje ponta do Gasômetro, tentando reunir homens para a resistência. Porém, até o meio da tarde somente 17 homens se apresentaram para defender a cidade, pois o 8° Batalhão de Caçadores, comandado por João Manuel de Lima e Silva havia se declarado revolucionário.17 Vendo a escassez de armas e munição, Braga resolveu fugir5 a bordo da escuna Rio-Grandense17 23 seguido pela canhoneira 19 de Outubro, indo parar em Rio Grande, então maior cidade da Província. Deixou sua esposa, família e as chaves do palácio aos cuidados do cônsul norte-americano, Isaac Austin Haÿes, que também deu proteção a outras famílias.24

Os farroupilhas adiaram a investida combinada, devido ao inusitado da noite anterior. Somente ao amanhecer o dia 21 de setembro de 183512 chegaram às portas da cidade Bento Gonçalves e os demais comandantes, seguidos por suas respectivas tropas. Porto Alegre abandonada, sem resistência, entregou-se aos revolucionários. No resto da província apenas alguns focos de resistência em Rio Pardo e São Gabriel, além de Rio Grande, mantinham os farroupilhas ocupados.

A Câmara Municipal reuniu-se extraordinariamente para ocupar o cargo de Presidente. Na ausência dos vice-presidentes imediatos, assumiu o quarto vice, Marciano Pereira Ribeiro.25 Em 25 de setembro Bento Gonçalves expediu uma carta ao Regente Imperial, padre Diogo Antônio Feijó, explicando os motivos da revolta e solicitando a nomeação de um novo Presidente e comandante das armas.17 Os revoltosos davam, então, o conflito por encerrado.

Guerra dos Farrapos - Antecedentes e Causas

A justificativa original para a revolta baseia-se no conflito político entre os liberais, que propugnavam modelo de estado com maior autonomia às províncias,10 e o modelo imposto pela constituição de 1824, de caráter unitário.11


O movimento também encontrou forças na posição secundária, tanto econômica como política, que a Província de São Pedro do Rio Grande ocupava no Brasil, nos anos que se sucederam à Independência. Diferentemente de outras províncias, cuja produção de gêneros primários se voltava para o mercado externo, como o açúcar e o café, a do Rio Grande do Sul produzia principalmente para o mercado interno. Seus principais produtos eram o charque e o couro, altamente tributados.10

As charqueadas produziam para a alimentação dos escravos africanos, indo em grande quantidade para abastecer a atividade mineradora nas Minas Gerais, para as plantações de cana-de-açúcar e para a região sudeste, onde se iniciava a cafeicultura.5 A região, desse modo, encontrava-se muito dependente do mercado brasileiro de charque, que com o câmbio supervalorizado, e benefícios tarifários, podia importar o produto por custo mais baixo.12 Além disso, instalava-se nas Províncias Unidas do Rio da Prata uma forte indústria saladeiril, e que, junto com os saladeros do Uruguai, competiria pela compra de gado da região, pondo em risco a viabilidade econômica das charqueadas sul-rio-grandenses. Consequentemente, o charque rio-grandense tinha preço maior do que o similar oriundo da Argentina e do Uruguai13 , uma queixa que era feita pelos rio-grandenses desde pelo menos 180414 .

A tributação da concorrência externa era uma exigência dos estancieiros e charqueadores.12 Porém essa tributação não era do interesse dos principais compradores brasileiros pois veriam reduzida a lucratividade das mesmas, por maior dispêndio na manutenção dos escravos.

Há que considerar, ainda, que o Rio Grande do Sul era região fronteiriça aos domínios hispânicos situados na região platina. Devido às disputas territoriais nessa área, nunca fora uma Capitania Hereditária no período colonial e, sim, parte de seu território, desde o século XVII ocupado por um sistema de concessão de terras e poder a chefes militares.

O poder dos estancieiros, era exercido muitas vezes na defesa de seus próprios interesses privados e entrava freqüentemente em choque com a autoridade dos comandantes militares, representantes da Coroa.11 Porém, a importância do estancieiro-soldado era tamanha que a Coroa transigia, fazendo vista grossa às arbitrariedades, dando uma dose de autonomia ao poder local.11 Na então recente e desastrosa Guerra da Cisplatina, que culminou com a perda da área territorial do Uruguai, anteriormente anexada ao Brasil, o comando geral, apesar dos inúmeros candidatos locais qualificados, foi dado ao Marquês de Barbacena, oriundo da corte imperial, despreparado para o cargo e responsabilizado pela derrota.14

Os contatos frequentes, inclusive propriedades e negócios do outro lado da fronteira, mostraram aos caudilhos locais as vantagens de uma república, com suas bandeiras de igualdade, liberdade e fraternidade trazidas da Revolução Francesa.5 Além disso a imposição de presidentes provinciais por parte do Governo imperial ia contra o direcionamento político da Assembleia Legislativa Provincial do Rio Grande do Sul, criando mais um motivo de desagrado da elite regional.10

Também é preciso citar o conflito ideológico presente no Rio Grande do Sul, que havia sofrido diversas tentativas menores de criação de uma república, iniciando com as tentativas insanas de Alexandre Luís de Queirós e Vasconcelos, que proclamou a república três vezes no início do século XIX,15 ou a Sedição de 1830, que visava a substituir a monarquia pela república em Porto Alegre e que teve a participação de diversos imigrantes alemães (Otto Heise, Samuel Gottfried Kerst e Gaspar Stephanousky), mas foi prontamente sufocada.16

O descontentamento reinante na província foi objeto de diversas reuniões governamentais, especialmente a partir de 1831, quando começam a circular insistentes boatos sobre a separação da província visando a unir-se ao Estado Oriental, também preocupados com informações de que, na fronteira, se pregava a revolução, sendo prometida a liberdade aos escravos.15 No Uruguai vivia refugiado o padre Caldas, revolucionário da confederação do Equador, que mantinha um jornal de ideias republicanas, além de animada correspondência com os comandantes da fronteira, incluindo Bento Gonçalves.17

O conflito ideológico foi exacerbado com a criação da Sociedade Militar,18 no Rio de Janeiro, um clube com simpatia pelo Império e fomentador da restauração de D. Pedro I no trono brasileiro.17 Um dos seus líderes foi o Conde de Rio Pardo, que ao chegar a Porto Alegre em outubro de 1833, fundou ali uma filial. Os estancieiros rio-grandenses não viam com bons olhos a Sociedade Militar e pediam que o governo provincial a colocasse na ilegalidade. Entre os protestos eclodiu uma rebelião popular, liderada pelos majores José Mariano de Matos e João Manuel de Lima e Silva que foi logo abafada e seus líderes punidos.

Fonte : http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_dos_Farrapos

Nacos de História - Guerra dos Farrapos



Guerra dos Farrapos ou Revolução Farroupilha foi como ficou conhecida a revolução ou guerra regional, de caráter republicano, contra o governo imperial do Brasil,na então província de São Pedro do Rio Grande do Sul, e que resultou na declaração de independência da província como estado republicano, dando origem à República Rio-Grandense.Estendeu-se de 20 de setembro de 1835 a 1 de março de 1845.

A revolução, que com o passar do tempo adquiriu um caráter separatista, influenciou movimentos que ocorreram em outras províncias brasileiras: irradiando influência para a Revolução Liberal que viria a ocorrer em São Paulo em 1842 e para a revolta denominada Sabinada na Bahia em 1837, ambas de ideologia do Partido Liberal da época. Inspirou-se na recém findada guerra de independência do Uruguai, mantendo conexões com a nova república do Rio da Prata, além de províncias independentes argentinas, como Corrientes e Santa Fé. Chegou a expandir-se à costa brasileira, em Laguna, com a proclamação da República Juliana e ao planalto catarinense de Lages.

A revolta teve como líderes: general Bento Gonçalves, general Neto, coronel Onofre Pires, coronel Lucas de Oliveira, deputado Vicente da Fontoura, general Davi Canabarro, coronel Corte Real, coronel Teixeira Nunes, coronel Domingos de Almeida, coronel Domingos Crescêncio de Carvalho, general José Mariano de Mattos, general Gomes Jardim,5 além de receber inspiração ideológica de italianos da Carbonária refugiados, como o cientista e tenente Tito Lívio Zambeccari e o jornalista Luigi Rossetti,6 além do capitão Giuseppe Garibaldi, que embora não pertencesse a carbonária, esteve envolvido em movimentos republicanos na Itália.

A questão da abolição da escravatura também esteve envolvida, organizando-se exércitos contando com homens negros que aspiravam à liberdade.

 Bento Manuel Ribeiro Lutou em ambos os lados ao longo da guerra, mas quando acabou a revolução ele estava ao lado do imperador.

Fonte :http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_dos_Farrapos

sábado, 13 de setembro de 2014

Chama Crioula chega hoje em Santana do Livramento para dar início aos festejos farroupilha




Na tarde deste sábado (13) às 17h, acontece a chegada da Chama Crioula no Parque do Sindicato Rural para dar início à Semana Farroupilha. No último dia 31 de agosto o Grupo Santanense de Cavalgada recebeu em Cruz Alta, a centelha da Chama Crioula, e iniciou a trajetória no mesmo dia. Trinta cavalarianos estão chegando neste sábado no Município com a Chama após 14 dias de cavalgada.

Já a abertura oficial da Semana Farroupilha acontecerá no domingo (14), às 9h no Galpão Binacional, localizado no Parque Internacional. Todas as entidades tradicionalistas do Município estarão recebendo os gaúchos com comidas típicas durante a semana que encerra com o desfile internacional no dia 20 de setembro.

Diversas festividades estão programadas para ocorrer durante toda a semana como palestras culturais, apresentações de grupos de danças gaúchas, visitas das escolas às entidades tradicionalistas, programação que pode ser conferida a seguir.

13/09
17:00 - Chegada da Chama Crioula - Parque do Sindicato Rural

14/09

09:00 - Abertura Oficial - Galpão Binacional – Parque Internacional
15:00 - 1º Canto Piá Galponeiro - PT Maragatos e Chimangos
16:00 - Canto Família Brederman/Agrupación La Criolla - Galpão Binacional
17:00 - Ballet Folclórico – Casa de Cultura - Galpão Binacional
20:00 - Celebração Crioula - CTG Presilha do Pago
21:00 - Jantar Baile com Julio Muniz - CTG Crioulos da Fronteira
Jantar Show com Rodrigo Pedroso - PTG Tropeiros da Tradição
Jantar Baile - Fogão Rodeio dos Gaudérios
22:00 - Show com Nelson Cardoso - MN Coxilha de Santana
Show com Nilton Ferreira - Fogão Negrinho do Pastoreio
Show com Daniel Cavalheiro - PTG Tropeiros da Tradição
Show com Marines Siqueira - PT Maragatos e Chimangos
Bailes de 14 a 19 com Vinicius Munhoz e Alma de Vaneira - CTG Rincão da Carolina
23:00 - Baile de Abertura Chiquito e Bordoneio - DTG Lenço Branco

15/09

17:00 - Recital “El Malacara”, entre outros – Agrupación El Malacara - Galpão Binacional
20:00 - Festival Gildo de Freitas - PT Maragatos e Chimangos
22:00 - Show com Leonel Gomes - MN Coxilha de Santana
Jantar Dançante - PTG Tradição e Folclore
Show com Edson Vargas - CTG Crioulos da Fronteira
Show com o Grupo Marcas do Rio Grande - PTG Jaime Caetano Braun
Show com Erlon Pericles - GT Tropeiro Velho
23:00 - Baile com o Grupo Gaitaço Tchê - MN Coxilha de Santana

16/09

14:00 - Oficina de Brinquedos - Fogão Rodeio dos Gaudérios
15:00 - Oficina de Costura e Bordados/Coser e Bordar é só Começar - CTG Presilha do  Pago
15:00 - “La Redota” con 24 integrantes de Minas de Corrales”Apresenta: Un gato, Una Chacarera y el Pericón Nacional - Galpão Binacional
19:00 - Show com Robson Garcia - Galpão Binacional
21:00 - Jantar Baile com Grupo Criado em Galpão e Walter Moraes - CTG Presilha do Pago
22:00 - Show com Joca Martins - MN Coxilha de Santana
Show com Julio Muniz - CTG Rincão da Carolina

17/09

14:00 - Festival Inter Escolas - Galpão Binacional
Danza Criolla Director Luis Rodriguez – Agrupación Evangelica
19:00 - Audiência Crioula - CTG Presilha do Pago
Show Jhonata Almeida e Grupo - Parque Internacional
22:00 - Show Grupo Querência - CTG Sinuelo do Caverá
Show Adair de Freitas - PT Maragatos e Chimango
Show com Udo Gutebier - Fogão Rodeio dos Gaudérios
Jantar Baile Grupo Crioulo de Marca - CTG Princesa Izabel

18/09

16:00 - Chá das Prendas - PTG Tropeiro Velho
Sidiney Canabarro y el Grupo Mercosur/ Agrupación Gauchos del Mercosur - Galpão Binacional
17:00 - Luis Miguel Echegaray Cosella interpreta el Poema “El GAUCHO” . Representa la VILLA Minas de Corrales(LAURELES) - Galpão Binacional
19:00 - Show Grupo Reculuta Campeira - Galpão Binacional
21:00 - Jantar Baile com Julio Muniz - CTG Crioulos da Fronteira
23:00 - Baile com o Grupo Gaitaço Tchê - MN Coxilha de Santana

19/09

08:00 - Café de Chaleira/Finalizações Carros Temáticos/Eu Sou do Sul - CTG Presilha do Pago
15:00 - Escola do Chimarrão/Liliane Pappen - Galpão Binacional
Mateada Farroupilha - Galpão Binacional
18:00 - Show Entre Cordeonas e Guitarras - Galpão Binacional
21:00 - Jantar com Apresentações Artistícas Grupo de Danças da Entidade e Grupo de Danças Folclóricas de Piriápolis - CTG Presilha do Pago
22:00 - Show com Jari Terres - Show com Jari Terres
Show com Maurício Gaúcho - CTG Presilha do Pago
Show Juliano Moreno - MOVIMENTO CULTURAL_ Os Tauras

20/09

09:00 - Desfile Tradicionalista e Temático - Rua dos Andradas e A. Sarandi
17:00 - Encerramento da Semana Farroupilha 2014 - Galpão Binacional

CASEREADA GALPÃO BINACIONAL – PARQUE INTERNACIONAL  –  14 A 20 DE SETEMBRO DE 2014 

01 - CTG FRONTEIRA ABERTA                                                                                                                     14/09        10:00 às 14:00
02 - CTG PRINCESA IZABEL                                                                                                                                          14:00 às 18:00
03 - CTG RINCÃO DA CAROLINA                                                                                                                                    18:00 às 22:00
04 - CTG SINUELO DO CAVERÁ                                                                                                           14/09 – 15/09     22:00 às 02:00
05 - CTG PRESILHA DO PAGO DA VIGIA/PT MARAGATOS E CHIMANGOS                                                                  02:00 às 06:00
06 - CTG CRIOULOS DA FRONTEIRA                                                                                                                              06:00 às 10:00
07 -  CTG ESTÂNCIA VELHA DA TRADIÇÃO/ CTG  PONTEIROS DO RIO GRANDE/ PTG TROPEIROS D TRADIÇÃO  10:00 às 14:00
08 – PTG JAIME CAETANO BRAUM                                                                                                                                14:00 às 18:00
09 - G.T. NASCENTE DO IBIRAPUITÃ                                                                                                                              18:00 às 22:00

Fonte : Jornal A Platéia
http://www.aplateia.com.br/VisualizarNoticia/3834/chama-crioula-chega-hoje-ao-municipio-para-dar-inicio-aos-festejos-.aspx 

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Ordem do Desfile de 20 de Setembro em Santana do Livramento

Ordem do Desfile de 20 de Setembro em Santana do Livramento



ORDEM DE DESFILE – 20 DE SETEMBRO DE 2014
01 - BRIGADA MILITAR
02 - CTG FRONTEIRA ABERTA
03 - CTG PRINCESA IZABEL
04 - CTG RINCÃO DA CAROLINA
05 - CTG SINUELO DO CAVERÁ
06 - CTG PRESILHA DO PAGO DA VIGIA
Entidade filiada ao CTG:  - PT MARAGATOS E CHIMANGOS
07 - CTG CRIOULOS DA FRONTEIRA
08 -  CTG ESTANCIA VELHA DA TRADIÇÃO - CTG PONTEIROS DO RIO GRANDE - PTG TROPEIROS DA TRADIÇÃO
09 – PTG JAIME CAETANO BRAUN
10 - G.T. NASCENTE DO IBIRAPUITÃ
11 – ENTIDADES URUGUAIAS( Agrupacion Tradicionalista Evangelica, Sociedad Criolla de Rivera, Agrupacion Gauchos Del Mercosur, Agrupacion El Malacara, Sociedad Nativista Los Charruas, Agrupacion Tradicionalista Herencia Gaucha, Agrupacion Tradicionalista Cruz de San Pedro Villa Indar Upamarutti).....ou...final
12 – LANCEIROS DO IBICUI DA ARMADA
13-  FOGÃO NEGRINHO DO PASTOREIO
14 – MOVIMENTO NATIVO COXILHA DE SANTANA
15 – PTG TRADIÇÃO E FOLCLORE DA MANGUEIRA COLORADA
16– MOVIMENTO NATIVO UPAMAROTI
17-  SENTINELAS DO PLANALTO
18 -  MOV. NATIVO E CULTURAL OS TAURAS
19 -  MOVIMENTO DE ARTE E FOLCLORE HERANÇA XUCRA
20 -  GALPÃO CRIOULO URUTAU
21 - INVERNADA CAMPEIRA PARCEIRO DE PALOMAS
22- GALPÃO TRADICIONALISTA TROPEIRO VELHO
23-  INVERNADA CAMPEIRA PASSO DO GUEDES
24 -  GALPÃO CRIOULO CAUDILHOS DA AABB
25 - FOGÃO RODEIO DOS GAUDERIOS
26-  GALPÃO CRIOULO EPOPEIA FARROUPILHA
27-  GALPÃO GAUCHO RINCÃO DA AMIZADE
28– INVERNADA CAMPEIRA OS CARRAPATEADOS
29-  INVERNADA CAMPEIRA CHÃO BATIDO
30 – PTG RAIZES NATIVAS
31– GALPÃO CRIOULO GRITO DO QUERO QUERO
32- INVERNADA CAMPEIRA OS VAQUEANOS
33 – GRUPO DE DANÇAS LAÇADORES DO RIO GRANDE
34 - GALPÃO CRIOULO MALACARA 7
35 - NUCLEO SANTANENSE DE  CRIADORES DE CAVALO CRIOULO

36 - DTG LENÇO BRANCO

Fonte : Bruna Postiglione Wetternick

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Noite de Ronda com Volmir Coelho



A Rádio Fronteira Gaúcha “ Um marco na pampa “ www.radiofronteiragaucha.com promove uma Noite de Ronda com o cantor e compositor Volmir Coelho no dia 19 de Setembro nas dependências do Hotel Palace situado na rua Manduca Rodrigues 615 centro de Santana do Livramento .

Entrada no valor de R$10,00 .

Convidamos todos os amigos para uma noite de muita música gaúcha .
“Vamos reunir o pessoal
Que a noite é de ronda”

sábado, 6 de setembro de 2014

Nelson Cardoso e Luiz Cardoso lançam seus novos CDs.




Por Matias Moura
www.bahstidores.com
www.radiofronteiragauicha.com

Os irmãos  Nelson Cardoso e Luiz Cardoso lançaram seus novos CDs na noite desta sexta-feira (5)no CTG Fronteira Aberta em Santana do Livramento. Uma noite que certamente não será esquecida por quem esteve presente nas dependências do centro de tradições gaúcha . O evento foi apresentado pelo declamador Zeca Pereira e teve participações especias de jovens cantores reafirmando assim a renovação da nossa música nativista .



CD Sinfonia Gaúcha de Luiz Cardoso


Durante a semana o Bahstidores esteve acompanhando os ensaios do músico Luiz Cardoso com o grupo Sinfonia Gaúcha e conversando sobre o seu novo trabalho, uma  mistura de ritmos como música erudita , flamenco , temas que foram trilhas de clássicos do cinema numa forma gaúcha de interpretar e executar essas canções .


Com 40 anos de carreira ,Luiz Cardoso tem 57 anos e uma vida dedicada a música . Considerado um dos melhores violonistas do estado começou a tocar  profissionalmente quando havia apenas 12 anos no conjunto Os Vaqueanos juntamente com Gaúcho da Fronteira e seu irmão Nelson Cardoso .

A influência musical veio de casa “ minha mãe Natália Cardoso tocava gaita de boca , e toda a nossa família foi criada com música , uns tocam violão outros gaita “. Comecei a participar já no início dos festivais que estavam surgindo, participei da 2ª edição da Califórnia da Canção Nativa em Uruguaiana em 1972 e de lá para cá não parei mais , comenta .

Premiações do músico Santanense Luiz Cardoso em festivais.


O CD Sinfonia Gaúcha traz as seguintes :

A Conquista do Paraiso (Vangelis) ,Três Homens e um Conflito (EnnioMorricone)
El Condor Pasa (Daniel Alomía Robles) ,Mediterraneo Sundance/ Rio Ancho (Al Di Meola e Paco de Lucia)  ,Saudade, Tempo e Lembrança (Belmiro Pereira e Luiz Cardoso) , Uno (Mariano Mores e Enrique S. Discepolo) ,El esquinázo (A. Villoldo, C.Pesce e A. Polito) ,Rondo Alla Turca ( W.A. Mozart) ,Milonga pra Chico Bala ( Luiz Cardoso)  ,Depois que o Vaso se Quebra (Belmiro Pereira e Luiz Cardoso) ,Serenata Nocturna ( W.A. Mozart) , 5ª Sinfonia (L.V.Beethoven) ,Chula (L.C.Barbosa Lessa e J.C.Paixão Côrtes) ,Trenzinho Caipira (H.Villa Lobos) ,Tema para Leandro (Luiz Cardoso) ,EnAllas de um Sueño (Adolfo Garcia e Luiz Cardoso) ,Quiero ser tu Sombra (Alfredo Q. e Zulema A.)

Luiz Cardoso, em seu novo show é acompanhado pelos músicos Douglas Mendes -Violino, Juliano Cardoso -Violão Base e Fledi Souto –Acordeon formando assim uma verdadeira Sinfonia Gaúcha .

CD Pampeano de Nelson Cardoso


Quem também esteve presente no evento lançando seu novo trabalho foi o “Gaiteiro dos Canudos” Nelson Cardoso com se sotaque característico e carisma apresentou suas composições consagradas e também o novo repertório do CD Pampeano que apresenta as composições De Volta , Pampeano ,Coplas do Gaudério Só , Livramento Condicional ,Pampa e Amores ,Pra onde Irá o Felício , A Morena e a Milonga ,Fronteirista ,Receita pra Milonguear e O Fio da Meada .



Confira algumas fotos do Lançamento